José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Mano tira o peso da ausência de Jadson no clássico

Técnico afirma que o Corinthians pode jogar bem mesmo seu principal armador

Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2014 | 05h01

SÃO PAULO - O técnico Mano Menezes afirmou que o Corinthians pode e deve manter um bom padrão de jogo no clássico contra o São Paulo, apesar de não poder escalar o meia Jadson, o principal armador do time. Mano disse que sua equipe evoluiu em outros aspectos, como no sistema defensivo, e que é cedo para falar em “Jadsondependência”.

“Um jogo só é muito pouco para criarmos teorias definitivas. Vamos sentir (a ausência), mas é provável que estaremos melhores do que quando ele não estava conosco”, disse o treinador. “Melhoramos como equipe e fizemos mudanças importantes além da entrada do Jadson, como o sistema de três volantes.”

Mano afirmou que nem sequer conversou com a diretoria sobre a possibilidade de usar Jadson, impedido de jogar por cláusula contratual – a menos que se pague uma multa de R$ 1 milhão. “Acordo é para ser cumprido, a multa é simbólica.”

O técnico, como já tem sido costume, fechou o treino desta sexta-feira à imprensa e não confirmou a escalação. Apenas disse que fará uma ou, no máximo, duas mudanças no time.

Mano foi evasivo em todas as respostas, mas deu a entender que Luciano será mantido no time “para ser coerente” como o momento. Guerrero, que se recuperou de lesão no joelho, deve começar o clássico no banco.

Danilo e Renato Augusto disputam o lugar de Jadson. Danilo é o favorito porque faria uma função parecida com a de Jadson, além de estar melhor fisicamente que seu companheiro. Já foram vendidos 20 mil ingressos para o clássico, que será disputado no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.