Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Mano volta a criticar arbitragem, mas admite atuação ruim do Cruzeiro

Equipe mineira perdeu por 2 a 0 para a Chapecoense neste sábado em jogo com atraso de uma hora

Estadao Conteudo

10 Junho 2018 | 06h54

O técnico Mano Menezes voltou a criticar a arbitragem. Ele reclamou de um gol de mão da Chapecoense na derrota do Cruzeiro por 2 a 0 para o time catarinense neste sábado, mas não deixou de admitir que sua equipe não fez por merecer um resultado melhor, na 11ª rodada do Brasileirão.

+ Cruzeiro derrota Chapecoense em jogo ocm gol de mão e atraso de uma hora

O lance polêmico da partida aconteceu aos 34 minutos do primeiro tempo, quando Bruno Silva usou a mão para abrir o placar. "O Apodi foi lançado em profundidade, demoramos para acompanhar e aí veio o cruzamento e o gol irregular, como todos vocês devem ter visto", disse o treinador aos jornalistas. "Gol com a mão sempre irrita né, então a gente se irrita um pouquinho."

Mano, contudo, evitou culpar o gol irregular pela derrota. "Apenas mudou o resultado para a vitória do adversário. Jamais estivemos perto de construir a vitória", destacou o treinador. "Acho que o Cruzeiro não mereceu vencer e não jogou bem para vencer. É o reconhecimento que temos que fazer", destacou. "Tivemos dificuldades. Fomos perdendo jogadores, perdemos Sassá, Thiago, que era uma peça importante na construção de jogadas."

As baixas ao longo da partida, na avaliação do treinador, acabaram com a criação e também com a posse de bola dos visitantes, na Arena Condá. "O time não reteve mais a bola, e a Chapecoense não quis jogar com a construção de jogadas, sempre deixou três volantes e jogou por uma bola."

Foi o segundo jogo seguido que gerou reclamações por parte de Mano. No anterior, ele chamou de "vergonhosa" a arbitragem do empate com o Vasco por 1 a 1, na quarta, no Mineirão.

"Mais uma, né? Já é o segundo jogo que o Cruzeiro foi prejudicado. A gente tem que ficar de olho, porque talvez tenha gente querendo que a gente não vença isso", disse o atacante Rafael Sobis.

Mano, por sua vez, evitou valorizar os episódios de erros de arbitragem. "Vamos trabalhar e colocar a cabeça no lugar para tentar escrever uma história diferente jogo na próxima quarta-feira contra o Paraná", disse, já projetando a próxima partida, a última antes da parada do Brasileirão em razão da Copa do Mundo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.