Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Manoel e Michel Macedo devem ganhar nova chance no Corinthians contra o Santos

Zagueiro e lateral-direito são os prováveis substitutos de Bruno Méndez e Fagner, suspensos

João Prata, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2019 | 04h30

O Corinthians terá a semana livre para treinar antes do clássico de sábado contra o Santos, na arena em Itaquera, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para a partida o time terá três desfalques por suspensão: o lateral-direito Fagner e o zagueiro Bruno Méndez receberam o terceiro amarelo e o técnico Fábio Carille não poderá ficar no banco por ter sido expulso contra o Cruzeiro.

A tendência é que Michel Macedo entre na lateral direita e Manoel substitua o uruguaio. O primeiro deve fazer somente essa partida e depois voltar para a reserva de Fagner. Manoel tentará recuperar a posição. Ele ficou na reserva na partida contra o Goiás e depois, contra o Cruzeiro, não pôde atuar por pertencer ao clube mineiro.

A boa notícia no Corinthians é que o goleiro Cássio e o zagueiro Gil estão de volta após cumprir suspensão. Walter e Marllon retornam para o banco de reservas. Marllon fez contra o Cruzeiro seu primeiro jogo na equipe após voltar de empréstimo do Bahia. E ele não foi bem ao parar na jogada que ocasionou o gol de Éderson, que garantiu a vitória ao time mineiro. 

O volante Junior Urso está em fase final de recuperação de um problema muscular e pode aparecer na reserva. Contra o Santos, Carille deve manter apenas Ralf na marcação do meio-campo e repetir uma formação mais ofensiva. A dúvida que fica é se Gustagol continuará entre os titulares.

O centroavante vem de duas atuações discretas. No empate contra o Goiás ele marcou em cobrança de pênalti. Vagner Love pode ganhar oportunidade como camisa 9 e Mauro Boselli corre por fora na disputa pela vaga. Janderson, que foi bem contra o Cruzeiro, deve seguir no lugar de Clayson.

O Corinthians acumulou cinco jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro e começa a se complicar na briga por uma vaga na Libertadores. Nesse período foram três empates e duas derrotas. O clássico com o Santos é a oportunidade de se recuperar na tabela e também de dar novo ânimo para a equipe na briga pelo G-4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.