Manutenção da base: o segredo do Coritiba

A boa campanha do Coritiba no Campeonato Brasileiro, que chegou ao terceiro lugar na última rodada, não é surpresa para quem acompanha o clube. O técnico Paulo Bonamigo, que treinava o Paraná Clube, foi contratado em abril do ano passado, tendo já prévio conhecimento dos jogadores. Pediu apenas um tempo para formar uma equipe competitiva. O resultado quase veio no ano passado, mas o time tropeçou nas últimas partidas, sendo derrotado por Figueirense, em casa, e pelo Gama, em Brasília, o que lhe tirou a oitava vaga, conquistada pelo Santos.A maioria dos jogadores foi mantida para as competições deste ano.Com pouco tempo para treinamento, os jogadores apresentaram-se já nos primeiros dias do ano e ali começava a aparecer uma das características do elenco. "Nossa maior virtude é a união", costuma afirmar o volante Roberto Brum. Com essa união, o time conquistou o título invicto do Campeonato Paranaense, um feito que não era conseguido no Estado desde 1936.Para o Brasileiro, chegaram, entre outros, o zagueiro Odvan, os meias Jackson e Souza, o lateral Maurinho e o atacante Helinho. Conhecendo as características de seus jogadores, Bonamigo não os trata como titulares e reservas, pois sabe que pode precisar alterar o esquema de jogo e aí todos se transformam em titulares. O temor de que a produção do time caísse com a saída do meia Tcheco, considerado termômetro do Coritiba, cujos direitos federativos foram vendidos ao Al-Ittihad, da Arábia Saudita, não se confirmou. A ausência não foi sentida nas duas partidas sem o jogador.Para a partida de quinta-feira, contra o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, Bonamigo começou a orientar nesta segunda-feira seus jogadores. A preocupação agora é livrar-se da marcação dos adversários. A experiência contra o Grêmio será bem analisada nas conversas. Como faz antes de todas as partidas desde o início do campeonato, os jogadores também deverão assistir, na concentração, a uma coletânea de vídeos do Vasco da Gama. Outra orientação do treinador: a preocupação total do elenco precisa ser com o próximo adversário e não com os que estão acima do Coritiba na tabela de classificação. Apenas o artilheiro Marcel estará fora da próxima partida, cumprindo suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.