Manutenção do 1º lugar é prêmio no Sul

A certeza de terminar a rodada como líder, independentemente dos resultados desta quinta-feira, já foi um prêmio ao Corinthians. Mesmo sabendo que poderia ter vencido o Internacional, nesta quarta, em Porto Alegre, os jogadores procuraram valorizar o lado positivo da partida. "É sempre bom permanecer na frente. Agora, é torcer para que os adversários mais próximos percam ou empatem amanhã (quinta)", sintetizou o atacante Jô, que voltou a desperdiçar duas boas chances diante do goleiro Clemer. Apesar dos inúmeros erros de finalização do ataque, o atacante saiu de campo convencido de que o trabalho foi bem feito, já que o time criou um número de oportunidades bem maior do que o Inter."Só faltou caprichar um pouco mais na finalização. Mas é preciso lembrar que o campo estava molhado e a marcação deles (do Inter) foi feita em cima, o tempo todo". O único fato a lamentar para os corintianos foi a lesão de Mascherano. Numa jogada absolutamente sem risco, quando tentou tocar a bola de calcanhar, o volante argentino sentiu uma fisgada na coxa direita ainda no primeiro tempo e teve de ser substituído. O jogador deixou o campo chorando. Desde já, está fora da partida de domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas. Como a delegação só embarca de volta a São Paulo no final da tarde desta quinta, no período da manhã Mascherano deve submeter-se a um exame de ressonância magnética, que definirá a gravidade da lesão. A boa notícia para o técnico Márcio Bitencourt são os outros dois argentinos. Carlitos Tevez e Sebá, que cumpriram suspensão automática ontem, enfrentarão a Ponte. Já o meia Carlos Alberto, que só jogou dois minutos, ontem, foi cauteloso. "Devagar, vou voltando".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.