Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Manutenção na reserva ajuda Palmeiras a economizar com Felipe Melo

Apesar de reintegrado ao elenco, jogador não deve ser utilizado pelo técnico Cuca e, assim, evitar clube de pagar bônus por atuação

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

05 de setembro de 2017 | 07h00

O volante Felipe Melo foi reintegrado nesta segunda-feira ao elenco do Palmeiras e apesar de não ter previsão de ser aproveitado pelo técnico Cuca, o jogador traz à diretoria um dos custos periódicos mais pesados de todo o elenco. O salário de cerca de R$ 350 mil, acrescido pelas parcelas da luva pela assinatura de contrato, fazem o clube pagar ao jogador aproximadamente R$ 3,5 milhões por semestre, ou seja, por volta de R$ 583 mil por mês.

A conta desses valores aumenta pela necessidade de o clube pagar em parcelas trimestrais de R$ 700 mil a soma de R$ 8,4 milhões pela assinatura de contrato. Como o vínculo vai até dezembro de 2019, o jogador ainda tem para receber cerca de R$ 6 milhões por esse acordo, já que transcorridos somente nove meses de Palmeiras, a diretoria pagou a Felipe Melo apenas três parcelas.

O montante a ser pago ao jogador, porém, pode ser ainda maior caso ele volte a jogar. No acordo selado entre o clube o volante, está combinado o acerto de R$ 20 mil para cada partida disputada. Por conta disso, desde janeiro, quando foi contratado, Felipe Melo recebeu do Palmeiras cerca de R$ 5 milhões entre salários, premiações e bônus, todas condições estabelecidas na vinda dele.

O técnico Cuca entende que Felipe Melo não se encaixa no sistema de jogo planejado para o clube, o 4-4-2 com dois volantes com mais mobilidade. As vagas até o momento pertencem a Bruno Henrique e a Tchê Tchê. Essa preferência, aliada ao desentendimento recente, deve fazer com que o jogador de 34 anos não seja utilizado na equipe e, assim, o Palmeiras economize nas despeses referentes ao camisa 30.

A integração de Felipe Melo foi alimentada pelo temor do clube em ter problemas na Justiça. Como o jogador acionou os advogados para pedir o retorno ao elenco e tem uma considerável quantia para receber pela sua contratação, a diretoria preferiu diminuir os problemas e alinhar com a comissão técnica um plano promover o retorno do volante ao plantel.

Antes de a volta ao elenco ser confirmada, o Palmeiras aguardou o fim do período de transferências da maior parte das ligas europeias. Até quinta-feira estará aberta a janela para o futebol turco, de onde Felipe Melo recebeu sondagens.

Uma saída, porém, é improvável, até mesmo para o mercado nacional. O período de inscrição de jogadores no Campeonato Brasileiro termina na sexta-feira. Como Felipe Melo atende ao requisito de ter atuado menos de sete jogos por uma mesma equipe, teria condições de reforçar outro clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.