Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Maracanã precisará de obras para receber as Eliminatórias

O Maracanã não foi homologado nesta terça-feira pelo diretor de Segurança nos Estádios da Fifa, Walter Gagg, para receber a partida da seleção brasileira contra o Equador, no dia 17 de outubro, primeiro jogo em casa do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. O local precisará de algumas obras para cumprir as exigências da entidade e terá até o dia 15 de setembro, data da nova inspeção, para se adequar.A principal modificação afeta o banco de reservas. De acordo com Gagg, será necessário agregar ao local mais cinco lugares, além dos 15 já existentes. As demais providências são a pintura de algumas sinalizações e a instalação de um quadro-negro e tapetes no piso antiderrapante dos vestiários.O secretário estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Eduardo Paes, assegurou que até o dia 30 de maio o estádio estará em condições de receber a partida. Ele ainda minimizou as exigências e optou por festejar os elogios recebidos dos dirigentes da Fifa."Todos os ajustes pedidos são pequenos. Por exemplo, no caso do túnel de acesso ao campo, como é baixo, será necessário colocar algo pintado de amarelo e preto, para que o jogador não bata com a cabeça. Tem também a sala de doping que não está muito arrumada", afirmou Paes. "O item que vai exigir uma pequena obra complexa é o banco de reservas. O mais importante é que o Gagg já abriu a guarda, inclusive, em relação à Copa de 2014 e disse que não há nada a fazer."Durante a visita às dependências do Maracanã, aos poucos, o diretor de Segurança nos Estádios da Fifa revelou sua admiração pelo local. Com frases do tipo: "O Maracanã é o estádio mais bonito do mundo, bem de acordo com um País que é pentacampeão mundial" ou "O Maracanã é uma arena de história", o dirigente expressou seus sentimentos.A visita de inspeção da comitiva da Fifa prossegue nesta quarta no Mineirão, em Belo Horizonte. Quinta-feira será a vez de Beira-Rio e Olímpico, ambos em Porto Alegre.Sobre a falta de inspeção em outros estádios, como o Morumbi, o secretário-geral da CBF, Marco Antônio Teixeira, explicou que caberá ao presidente da entidade, Ricardo Teixeira, escolher os próximos locais a serem visitados. "Talvez até pelo tempo curto, eles optaram para fazer as primeiras visitas nesses estádios. A questão de outros locais será definida posteriormente pelo presidente da CBF."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.