Maradona afirma que deseja trabalhar no futebol chinês

O astro Diego Maradona declarou que gostaria de trabalhar como técnico no futebol da China, durante uma viagem pelo país asiático. O argentino foi demitido do comando do Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, no mês passado, mas poderia continuar trabalhando na Ásia caso receba uma proposta de algum clube do país

AE-AP, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 11h14

"Eu gostaria de contribuir para o desenvolvimento do futebol da China", declarou Maradona, ao jornal China Daily. De acordo com a publicação, durante a sua visita ao país, o ex-jogador vai se encontrar com Wei Di, presidente Associação Chinesa de Futebol.

A China tem realizado altos investimentos para promover a evolução do seu futebol e já contratou várias estrelas do futebol mundial. O Shanghai Shenhua, dirigido pelo argentino Sergio Batista, se reforçou com o atacantes Nicolas Anelka e Didier Drogba. Já o Guangzhou Evergrande é comandado pelo italiano Marcello Lippi.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChinaMaradona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.