Maradona: "Argentina tem que atacar"

Diego Maradona não estará esta noite no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, para acompanhar o clássico entre Argentina e Brasil. Mas o maior astro do futebol argentino tratou de aconselhar a seleção de seu país para derrotar os brasileiros.Depois de ter visitado o hotel em que a delegação brasileira está hospedada em Buenos Aires, na segunda-feira, Maradona esteve na noite de terça na concentração da seleção argentina. ?Me senti em casa. Me diverti muito. Passamos uma hora fantástica com todo o grupo que hoje nos dará a vitória?, contou o ex-jogador, antes de embarcar para a Itália na tarde desta quarta-feira. Maradona, inclusive, lamentou muito o fato de não poder acompanhar o jogo desta quarta-feira no estádio. Ele já estava com viagem marcada para participar da despedida do italiano Ciro Ferrara, seu companheiro da época de Napoli. ?Já havia me comprometido com Ciro Ferrara. Quando vi o calendário e me dei conta de que a data do clássico coincidia com a sua homenagem, queria me matar?, revelou. Mas, antes de viajar, Maradona deu alguns conselhos para que a seleção argentina possa vencer o Brasil. ?Pekerman (técnico do time) vai certamente colocar a equipe no ataque. A Argentina não sabe jogar na defesa. Tem que sair para o ataque e não deixar o Brasil pensar. Se deixá-los ficar com a bola, eles te matam?, alertou o astro.Ele também mostrou otimismo com uma vitória argentina. ?O Brasil está um degrau acima, mas temos os jogadores e a determinação necessários para ganhar a partida. A personalidade do jogador argentino é maior do que a do brasileiro?, afirmou Maradona.Por fim, o ex-jogador fez um apelo aos torcedores que foram ao Monumental de Nuñez esta noite. ?Vamos ao estádio festejar, para nos divertirmos. Temos que esquecer todas as polêmicas. Futebol é futebol, violência não existe?, disse Maradona, pedindo o fim das histórias envolvendo Grafite, a água batizada e qualquer outro tema que estrague o clima do grande clássico sul-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.