AFP
AFP

Camisa usada por Maradona no gol com a ‘mão de Deus’ vai a leilão; lance inicial é de R$18 milhões

Expectativa é de que a peça, disponível entre 20 de abril e 4 de maio no site da Sotheby's, arrecade mais de R$ 23,4 milhões

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2022 | 11h50

A camisa da Argentina usada por Diego Maradona quando o jogador marcou o famoso gol "com a mão de Deus" contra a Inglaterra, na Copa do Mundo de 1986, no México, será leiloada neste mês. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, dia 6, pela Sotheby's, famosa empresa especializada em leilões sediada em Londres. A expectativa é de que a peça arrecade mais de US$ 5 milhões (R$ 23,4 milhões na cotação atual). Os lances vão estar disponíveis entre os dias 20 de abril a 4 de maio, e poderão ser feitos online, no site da Sotheby's.  

A peça usada por Maradona naquele jogo teve um único dono nos últimos 35 anos. Trata-se do meio-campista inglês Steve Hodge, que trocou camisa com o craque argentino ao fim da partida — vencida por 2 a 1 pela Argentina. Diferentemente da tradicional camisa listrada em azul claro e braco, o uniforme é todo em azul escuro, com o número 10 estampado nas costas. 

O lance inicial será de US$ 4 milhões (R$ 18,8 milhões). O valor está abaixo da arrecadação recorde em artigos esportivos usados em jogos oficiais, estabelecido em 2019 na venda de uma camisa usada pela lenda do beisebol Babe Ruth quando jogava pelo New York Yankees, vendida por US$ 5,64 milhões. 

O confronto entre Inglaterra e Argentina pelas quartas de final da Copa 1986 é até hoje lembrado como um dos mais emblemáticos da história das Copas. Apesar do polêmico gol de mão de Maradona, reclamado até os dias atuais pelos torcedores ingleses, a vitória teve um gosto especial para os argentinos, que quatro anos antes perderam a Guerra das Malvinas contra o Reino Unido. 

No lance, o zagueiro Hodge intercepta um passe na entrada da área e desvia a bola para seu próprio gol. Maradona, correndo em direção ao gol, subiu junto com o goleiro Peter Shilton e empurrou a bola para o gol com a mão. Os ingleses reclamaram veementemente, mas o árbitro, achando se tratar de uma cabeçada, validou o tento. Ao fim do jogo, o craque argentino reconheceu. "(O gol) foi com a cabeça de Maradona e a mão de Deus'".

A partida ainda ficou marcada pelo antológico gol de Maradona arrancando do meio de campo e driblando cinco marcadores, e ainda o goleiro, para balançar as redes do Estádio Azteca. O lance foi eleito Gol do Século pela Fifa em 2022, após votação popular. Naquele ano, a Argentina chegou à final do Mundial, vencendo a Alemanha por 3 a 2 e conquistando a Copa pela segundo vez em oito anos. Maradona, que brilhava com a camisa do Napoli, passou a ser cultuado pelos argentinos como o maior jogador da história do país. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.