Maradona começa a se alimentar

A calma começa a predominar entre os fanáticos do ex-astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona. Nesta segunda-feira o comunicado oficial da Clínica Suíço-Argentina, indicou que o ex-jogador - pelo segundo dia consecutivo - permaneceu sem o aparelho de respiração artificial. No primeiro dia de sua segunda semana de internação, os médicos informaram que Maradona ainda está em estado crítico, embora estável. Isto indica que o ex-jogador ainda correria risco de vida.Segundo o comunicado o ex-astro começa a receber alimentos, deixando de lado a nutrição por meio de líquidos.Desde que foi internado, Maradona - segundo Dalma, sua filha mais velha - teria perdido mais de 10 quilos de peso. Antes de ser internado, o ex-jogador estava mais gordo que nunca, com pouco mais de 100 quilos. Os médicos consideram que o peso ideal do ex-astro seria de 70 quilos, mais adequados à estatura de Maradona, que é de 1,68 metro.Enquanto isso, a fachada da clínica Suíço-Argentina fica sobre a Avenida Pueyrredón cada vez mais cheia de posters e fotografias de Maradona que são colocados pelos fanáticos de "El Diez".Sem mais espaço nas paredes, dezenas de recados manuscritos desejando a melhoria imediata de "La Mano de Dios" começaram a se espalhar pelo chão, único pedaço da calçada que ainda estava livre.Nesta segunda, à confusão que reina no lugar, acrescentou-se até um "payador" (uma modalidade de repentista dos Pampas) que ficou aturdindo os ouvidos dos presentes com suas rimas.Informalmente, o quarteirão onde está internado Maradona já está sendo chamado de "Diegolândia".Na cidade de San Nicolás, na província de Buenos Aires, houve uma procissão com a imagem da Virgem Maria para pedir a imediata recuperação de "La Mano de Dios".CAMISETA - Um grupo de jogadores ressuscitou o velho projeto de remover a camiseta número 10 da seleção argentina. Essa camiseta, embora pré-existente aos tempos de glória de Maradona, imortalizou-se graças a "El Pibe de Oro" (O Garoto de Ouro), apelido do ex-jogador.O vínculo criado entre a camiseta e Maradona foi tão significativo que o próprio ex-astro tornou-se conhecido como "El Diez" (O Dez).A proposta foi apresentada por um grupo composto, entre outros, dos jogadores Pablo Cavallero, Roberto Ayala e Andrés D´Alesandro. A intenção do grupo é "fazer uma grande homenagem" com essa medida."Seria muito bonito. É o número que todos nós identificamos com o Diego".No ano 2001 ocorreu a primeira proposta de remover a camiseta número 10, como forma de homenagear Maradona. Mas, em 2002, a FIFA proibiu a seleção argentina de retirá-la.

Agencia Estado,

26 de abril de 2004 | 14h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.