Andres Cuenca/AP
Andres Cuenca/AP

Maradona comemora vaga e desabafa contra jornalistas

Treinador da Argentina parte para o ataque contra os críticos e afirma que o time ganhou o jogo como homens

Agencia Estado

14 de outubro de 2009 | 22h39

A torcida contra a Argentina terá de esperar pela Copa de 2014. Os hermanos estão classificados para o Mundial da África do Sul. A vaga foi obtida com a vitória por 1 a 0 sobre o Uruguai, no caldeirão do estádio Centenário. Sobrou para a Celeste disputar a repescagem contra Honduras, quarto colocado nas Eliminatórias da Concacaf.

Veja também:

linkJOGO - Leia como foi Uruguai 0 X 1 Argentina

especialMAPA - Os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

E quando mais foi questionado, brilhou a estrela do técnico Diego Maradona, que gritou muito após o apito final, abraçado com o supervisor e desafeto Carlos Bilardo. "Chupem, agora!", disse, cercado de microfones ainda no gramado.

Depois da vaga, a guerra foi declarada abertamente entre jogadores, técnico e a imprensa. Da porta do vestiário, era possível ouvir os atletas cantando música xingando os jornalistas. Na sua entrevista coletiva, El Pibe não perdoou quem o criticou antes da vitória no Centenário.

"Quero agradecer de todo coração ao povo argentino e aos meus jogadores. E somente a eles. Eu tenho memória e vou lembrar mais do que nunca dessa relação com vocês", disse Diego, em declaração antes do início da entrevista.

Suado, falando pausadamente e com cara de pouquíssimos amigos, o capitão da seleção campeã mundial de 1986 adotou estilo parecido com o de Dunga no Brasil: partiu para o confronto direto. "Para os que não acreditaram nessa seleção, que me trataram como lixo, hoje estamos na Copa. Sem a ajuda de ninguém e ganhando de uma grande equipe como o Uruguai. Ganhamos o jogo como homens. O que eu digo é que vocês (da imprensa) têm de continuar sofrendo as consequências do que disseram a meu respeito e sofrendo por isso", completou, não se furtando de usar palavras de baixo calão quando julgou necessário.

Maradona negou que tenha qualquer problema com Carlos Bilardo, em quem deu um longo e emocionado abraço após o triunfo. "Nunca tive problema com Bilardo. Nós temos muitas coisas para resolver e vamos resolver agora".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.