Roberto Armenta/Reuters
Roberto Armenta/Reuters

Diego Maradona compara seleção argentina com um filme de terror

Mais uma vez, astro não poupa críticas as sucessivas más atuações do time comandado por Lionel Scaloni

Reuters, Reuters

25 de março de 2019 | 17h53

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Diego Maradona comparou no sábado o jogo da seleção argentina contra a Venezuela com um filme de terror. O time argentino perdeu, na sexta-feira, por 3 x 1, contra a Venezuela, em um amistoso disputado em Madri que representou o retorno de Lionel Messi à equipe.

“Não vejo filmes de terror. Não sei como os ineptos que continuam dirigindo a Argentina acreditavam que ganhariam da Venezuela”, respondeu Maradona, a uma pergunta específica sobre a partida da Argentina. 

O técnico do Dorados de Sinaloa falou em uma entrevista coletiva depois que o seu time ganhou por 1 x 0 do Juárez, em partida atrasada da terceira rodada do torneio Clausura da segunda divisão do futebol mexicano. 

"Eu lamento porque me sinto muito argentino, mas com a outra camada de jogadores argentinos como (Óscar) Ruggeri, (Gabriel) Batistuta, (Claudio) Caniggia. Essa equipe não merece a camisa que veste. Esses que eu nomeei a tem tatuada. Demos a vida para que venha (Claudio) Tapia, que não tem ideia do que faz”, disse Maradona. 

Tapia é o atual presidente da Associação de Futebol da Argentina (AFA).  “Eu lamento pelo povo argentino que continua acreditando nesse mentiroso, eu lamento pelos jogadores que têm que colocar a cara. Quem tem que fazer isso são os dirigentes que estão afastando o prestígio que uma vez demos à seleção argentina”, apontou Maradona. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.