Maradona convoca Argentina para enfrentar o Brasil

O zagueiro Nicolás Pareja, do Espanyol, será a única surpresa da equipe argentina para os confrontos com Brasil e Paraguai, pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2010. O técnico Maradona também confirmou as presenças de Lionel Messi, Sergio Agüero e Carlitos Tevez.

AE, Agencia Estado

21 de agosto de 2009 | 21h15

Nicolás Pareja vai substituir Demichelis, do Bayern de Munique, que ficará de fora por causa de uma lesão no joelho direito. Além de Pareja, o meio-campista Daniel Dátolo, do Napoli, também fará o seu primeiro jogo oficial com a camisa da Argentina. Ele se destacou na vitória por 3 a 2 sobre a Rússia, em amistoso disputado há duas semanas.

Maradona convocou nesta sexta-feira apenas 19 jogadores, que atuam fora do país. Os demais atletas, que jogam na Argentina, só serão conhecidos no dia 30 deste mês.

Em situação complicada na tabela das Eliminatórias, a Argentina precisará vencer o líder Brasil no dia 5 de setembro, em Rosario. Os argentinos somam 22 pontos na tabela, e ocupam a perigosa quarta colocação, a última a garantir vaga no Mundial da África do Sul. No dia 9, o time de Maradona vai enfrentar o Paraguai, fora de casa.

Confira os 19 convocados da seleção argentina:

Goleiros: Sergio Romero (AZ Alkmaar, Holanda), Juan Pablo Carrizo (Zaragoza, Espanha) e Mariano Andújar (Catania, Itália).

Defensores: Nicolás Burdisso e Javier Zanetti (Inter de Milão, da Itália), Gabriel Heinze (Real Madrid, Espanha), Fabricio Coloccini (Newcastle, Inglaterra) e Nicolás Pareja (Espanyol, Espanha).

Meias: Javier Mascherano (Liverpool, Inglaterra), Fernando Gago (Real Madrid), Maximiliano Rodríguez (Atlético de Madrid, Espanha), Jonás Gutiérrez (Newcastle) e Jesús Datolo (Napoli, Itália).

Atacantes: Lionel Messi (Barcelona, Espanha), Sergio Agüero (Atlético de Madrid), Carlos Tevez (Manchester City, Inglaterra), Ezequiel Lavezzi (Napoli), Diego Milito (Inter de Milão) e Lisandro López (Lyon, França).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.