Maradona critica Passarella por tirar Ortega do River

Diego Maradona criticou o presidente do River Plate, Daniel Passarella, de quem é desafeto desde os tempos de jogador, por ter dispensado o veterano Ariel Ortega por motivos disciplinares.

AE-AP, Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 17h04

O meia, que tem um histórico de problemas de alcoolismo, foi afastado da equipe por ter faltado ao primeiro treino de 2011 e acabou emprestado por seis meses ao All Boys, também da primeira divisão argentina.

"Como pode haver tanta má vontade?", disse o ex-craque argentino à Rádio 10, de Buenos Aires. Ele também culpa o técnico do River, Juan José López, pela saída do jogador.

"Eles são homens de código. Com Passarella tinha uma boa relação até que lhe tomei a tarja de capitão", afirmou, lembrando do episódio ocorrido na Copa de 1986, no México. Desde então ambos são inimigos declarados.

Seis vezes campeão nacional e dono de um título da Libertadores da América, em 1996, pelo River, Ortega foi afastado após faltar ao primeiro treino do ano, alegando problemas estomacais. No entanto, a dependência do álcool é um problema público e que desgastou sua relação com o clube.

Maradona tem uma amizade antiga com Ortega e chegou a convocá-lo para defender a seleção argentina num amistoso contra o Haiti, em maio do ano passado, mesmo sem que o jogador atravessasse grande momento. "O que posso dizer a Ariel? Que eu o adoro", disse o astro na entrevista.

Ortega voltará ao River em seis meses e pretende encerrar a carreira ainda em 2011. O meia, de 36 anos, atuou no clube de Nuñez e no Newell''s Old Boys na Argentina. Na Europa, passou Valencia, Parma, Sampdoria e Fenerbahce. Pela seleção, disputou as Copas de 1994, 1998 e 2002 e a Olimpíada de 1996.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.