Héctor Dayer/EFE
Héctor Dayer/EFE

Maradona dedica vitória de time mexicano a Nicolás Maduro

Ex-jogador argentino aproveitou o resultado positivo do Dorados para defender o politico venezuelano e criticar Donald Trump

Redação, Reuters

01 de abril de 2019 | 21h25

O ex-astro de futebol argentino Diego Maradona dedicou uma vitória de seu time, o mexicano Dorados de Sinaloa, a Nicolás Maduro e criticou os Estados Unidos e seu presidente, Donald Trump. No domingo, o Dorados de Sinaloa derrotou o Tampico Madero por 3 x 2 na 13ª rodada do torneio Clausura, da segunda divisão do México.

"Este triunfo eu quero dedicar a Nicolás Maduro e a toda Venezuela que está sofrendo, que os xerifes do mundo, que são estes ianques, que porque têm a maior bomba do mundo acreditam que podem nos passar a perna, não, nós, não", disse Maradona em uma coletiva de imprensa após a partida.

"Esse fantoche que têm como presidente não nos engana", acrescentou. A Venezuela mergulhou em uma crise política quando Juan Guaidó se declarou presidente interino em janeiro, invocando cláusulas da Constituição, depois de acusar Maduro de conquistar a reeleição de forma fraudulenta.

O líder opositor recebeu o apoio de dezenas de países das Américas, incluindo os Estados Unidos, e da Europa que não reconhecem Maduro. Maradona, que levou a Argentina à conquista da Copa do Mundo de 1986, é técnico do Dorados desde setembro de 2018, e simpatiza com o projeto político liderado durante 14 anos pelo falecido presidente Hugo Chávez e herdado por Maduro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.