Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reuters
Reuters

Maradona defende Bauza e diz que pedirá à Fifa para aliviar punição a Messi

Ex-jogador afirma que craque do Barcelona é um "urso de pelúcia"

O Estado de S.Paulo

30 de março de 2017 | 11h54

Diego Maradona saiu em defesa da permanência do técnico Edgardo Bauza como técnico da Argentina. O ex-jogador preferiu concentrar as suas críticas nos jogadores pela atuação na derrota por 2 a 0 para a Bolívia, terça-feira, em La Paz. Restando cinco rodadas para o fim das Eliminatórias, a Argentina é a quinta colocada.

"O que mais me impressionou da seleção foram os jogadores novos, jogadores que nunca jogaram juntos. E que os rapazes não foram notados na camisa. Isso é o mais grave", afirmou Maradona, em entrevista para a rádio Rivadavia.

Maradona também reclamou da punição de quatro jogos de suspensão aplicada pela Fifa a Lionel Messi. O craque é acusado de ofender o bandeirinha na partida entre Argentina e Chile pelas Eliminatórias. Maradona prometeu falar com o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

"Que fique claro que vou falar com Infantino, é um castigo terrível. Os insultos foram um ato reflexo, comparo-o à cabeçada de Zidane a Materazzi", argumentou Maradona, em declarações à La Oral Deportiva.

O ex-jogador saiu em defesa do atacante do Barcelona. "Messi é um rapaz sensacional, um urso de pelúcia com os companheiros. Tentei falar com ele várias vezes, mas não atendeu o telefone. É mais fácil falar com [Mauricio] Macri [presidente da Argentina] do que com Messi", observou Maradona.

Tudo o que sabemos sobre:
MaradonaMessi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.