Reprodução
Reprodução

Maradona defende Messi de críticas: 'Não matou ou estuprou'

Ex-jogador pede para que torcida pare de 'mimar' o craque

O Estado de S. Paulo

13 de julho de 2015 | 13h15

Nesta segunda-feira, durante entrevista concedida ao Diario Olé, da Argentina, Diego Armando Maradona falou sobre o vice-campeonato da seleção albiceleste na Copa América e, claro, sobre Lionel Messi. 'El Pibe' pediu para que os torcedores tratem Messi apenas como mais um jogador da seleção e acusou a torcida argentina de 'mimá-lo'.

"O Chile foi superior, teve mais atitude enquanto alguns jogadores da Argentina caminhavam em campo, e não falo de Messi. Ele continua sendo um fenômeno. O que a Argentina fez foi atacar. Temos uma equipe que ataca, mas, se você é atacado, precisa ter um plano B", afirmou o campeão do mundo de 1986.

Já sobre Messi, Maradona pediu para que a torcida pare de 'mimá-lo': "Messi deve ser tratado como qualquer jogador que veste a camisa da seleção. Mas vejo que Messi não matou ou estuprou. Não façamos uma novela", afirmou.

Maradona, que foi técnico de Messi na Copa do Mundo de 2010, também pediu para que as críticas ao craque sejam construtivas: "Se o criticam para que ele melhore, perfeito. Agora, isso de fazer votação para ver se ele tem de jogar na seleção ou não, estamos fugindo do tema. Já queremos mudar o presidente (da federação). Não temos de ser extremistas, mas também não podemos nos acostumar a ficar em segundo lugar sempre", concluiu.

Don Diego deu as declarações no estádio do Deportivo Riestra, da segunda divisão argentina, enquanto acompanhava o jogo do time da casa contra o Platense. Maradona foi convidado a almoçar no clube e ainda dar a palestra técnica e motivadora aos jogadores do Riestra antes do compromisso. Porém, as palavras do craque não pareceram surtir muito efeito e o Platense venceu por 2 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.