Maradona defende Tevez e ataca Pelé

A trégua entre dois dos maiores jogadores da história do futebol mundial durou pouco. Meses atrás, Maradona convidou Pelé para a estréia de seu programa de TV e ainda fez bate-bola de cabeça com o astro brasileiro, em clima de cordialidade. Agora, o argentino mandou a diplomacia para escanteio e afirmou que Pelé diz tolices, ao referir-se às declarações do Rei a respeito de seu amigo e conterrâneo Carlitos Tevez. Maradona irritou-se porque Pelé afirmou, dias atrás, que Tevez, campeão brasileiro pelo Corinthians, foi eleito destaque do torneio nacional, só porque Robinho deixou o Santos e se transferiu para o Real Madrid. "Pelé é assim, sempre tem algo a declarar. Parece que vem a menstruação e ele sempre tem uma tolice a dizer", exagerou Maradona, sem se preocupar com comparação grosseira. "Irritou-me muito que ele tenha falado algo contra Tevez", afirmou o craque antes do jogo em que o Boca Juniors derrotou o Independiente por 2 a 0, no estádio La Bombonera. Pouco antes desse desabafo, Maradona tinha abraçado Tevez, que também acompanhou a partida no estádio do Boca. Carlitos recebeu prêmio do seu antigo clube por ter conquistado o Campeonato Brasileiro pelo Corinthians e pelo desempenho na temporada de 2005.Novo convite - Apesar de suas declarações sempre polêmicas, Maradona conta com enorme admiração na Argentina, principalmente no seu ex-clube, o Boca. Ainda nesta segunda-feira, o homem forte do clube, Mauricio Macri, que está de licença da presidência por causa de candidatura a deputado federal, afirmou que seu sonho é ter Maradona como técnico em meados de 2006. Isso indica que não há intenção de renovar o contrato de Alfio Basile, que pode levar o time aos títulos do Torneio Apertura do Campeonato Argentino e da Copa Sul-Americana. "Gostaria muito que, em junho, Diego vista a roupa de técnico do Boca", salientou Macri. "Este é o meu sonho", acrescentou o dirigente no domingo à noite, após a vitória do Boca.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2005 | 21h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.