Maradona diz que críticos deveriam pedir desculpas

Classificado para as oitavas de final da Copa do Mundo, com um aproveitamento de 100% na primeira fase, Maradona desabafou após a vitória sobre a Grécia nesta terça-feira e cobrou um pedido de desculpas dos críticos da seleção da Argentina.

AE, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 19h31

"Estamos demonstrando que tudo o que muitos de vocês [jornalistas] diziam estava errado. Deveriam pedir desculpas aos jogadores, que estão dando tudo dentro de campo. Eles estão sendo 100% profissionais, estão cumprindo com o dever e estão defendendo a camisa argentina", declarou o treinador, alvo de descrença por parte da imprensa antes do início do Mundial.

"Até agora estamos demonstrando solidez. Todos fizeram o seu trabalho, o que eu pedi hoje. Estou muito feliz por termos passado de fase", celebrou o técnico. "Para ganhar deste time terão que tirar a pele. Isso eu posso assegurar aos argentinos", completou, em tom desafiador.

Maradona, porém, reconheceu que o seu time falhou nesta terça, principalmente no segundo tempo. O atacante Samaras quase abriu o placar, após erro do zagueiro Demichelis e do lateral Otamendi. "Otamendi saiu e o atacante ficou mano a mano com Burdisso e Demichelis. Um contra dois, quando poderia ser três contra um".

O treinador também reclamou da arbitragem e das faltas cometidas pela equipe grega. Os europeus fizeram 15 faltas, quase o dobro dos argentinos (8). "Onde está o famoso jogo limpo? Se sofrermos falta toda vez que estamos com a bola, como jogaremos? Deveriam dar um cartão amarelo para parar [as faltas da Grécia], porque assim diz o regulamento".

Apesar da alegria pela classificação, Maradona reconheceu que a Argentina deverá ter mais trabalho na próxima fase, depois de entrar em um dos grupos mais fáceis da Copa. "Agora a estrada ficará mais difícil, e a tradição de cada time entra em campo. Vocês [jornalistas] sempre falam que Alemanha, Itália, Brasil estão jogando mal. Mas eles sempre estão nas semifinais, na final, nas oitavas, nas quartas de final".

E o treinador já avisou que sua equipe fará um jogo complicado com o México nas oitavas de final. "Não podemos bobear. Conheço [o técnico] Javier Aguirre e sei do que suas equipes são capazes. Sabemos que vai ser um jogo muito duro e que o perdedor voltará para casa", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolArgentinaMaradona

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.