Maradona é "convocado" para a Copa

O ex-jogador Diego Armando Maradona foi "convocado" para a seleção argentina que vai disputar a Copa do Mundo de 2006. O hoje apresentador de TV será um dos colaboradores do técnico José Pekerman, e terá como função, motivar o time no Mundial. A idéia do presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, veio a público dois dias depois de o ex-técnico daseleção Carlos Bilardo alertar que "algo anda mal" na equipe e que existem divisões entre os jogadores. Grondona disse na quarta-feira que seria "muito bom" que Maradona, que no domingo completará 45 anos, se unisse à seleção para cumprir a função que quiser, "sem diminuir a do treinador Pekerman". O cartola argentino disse que falará o mais rápido possível com Dieguito, que atualmente está em Cuba, para onde foi na terça-feira para fazer uma entrevista com Fidel Castro que serátransmitida na próxima semana em seu programa de televisão "A noite do 10". Maradona pode se incorporar à seleção como secretário-técnico, mas a denominação do cargo "só será buscada para deixar a imprensasatisfeita, porque na verdade Diego entrará com motivação aos jogadores", que não é o forte de Pekerman, disse uma fonte da AFA. Algumas pessoas próximas a Maradona confirmaram que o ex-craque estava esperando a oferta, similar à que recebeu do Boca Juniors nocomeço do ano. No caso do Boca, seu time de coração, Maradona não chegou a cumprir a função formalmente, pois suas aparições no clube têm sidoesporádicas devido a seus compromissos com a TV. As mesmas fontes disseram que Maradona afirmou que trabalhará na seleção enquanto Pekerman for o técnico, mas que, se este fordemitido ou renunciar ao cargo, ele também sairá. Após alertar que na seleção "deve-se ter cuidado com a divisão entre os jogadores", Bilardo disse na segunda-feira que consideraque o meia Juan Sebastián Verón, da Inter de Milão, deveria ser convocado. Bilardo, campeão do mundo como técnico em 1986 e vice em 1990, deu a entender que alguns jogadores não concordariam com a convocação de "La Brujita" Verón, que não foi chamado nenhuma vez desde que Pekerman assumiu o comando da seleção argentina, há um ano. Em círculos próximos à seleção, afirma-se que Verón não tem boa relação com jogadores como Juan Román Riquelme e Juan Pablo Sorín, entre outros. "O melhor nestes casos é esclarecer bem todas estas coisas, e antes da Copa", disse Bilardo. "O prioritário é solucionar os problemas internos. Depois, para as questões táticas, há maistempo". Ao ser informado sobre essas declarações, Grondona afirmou que "na sua idade, Bilardo não deveria falar". Horas depois tomou adecisão de fazer o convite a Maradona. A notável recuperação do ex-craque, que depois de estar à beira da morte em 2004 apresenta um aspecto físico surpreendentementebom, sua dedicação ao trabalho e seu bom humor, convenceram Grondona de que este é o momento de formalizar uma proposta que pensou váriasvezes em fazer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.