Maradona esbanja sinceridade e diz que assumirá time de Dubai por dinheiro

Ex-técnico da seleção argentina assinou contrato de dois anos com Al-Wasl e vai assumir em setembro

AE-AP, Agência Estado

18 de maio de 2011 | 16h50

BUENOS AIRES - Após ter assinado contrato na última segunda-feira, Diego Maradona comentou pela primeira vez nesta quarta sobre seu acerto com o Al-Wasl, dos Emirados Árabes Unidos. E foi bem sincero ao admitir que aceitou ser o treinador do time de Dubai por causa do "bom dinheiro" que vai ganhar - os valores do acordo não foram revelados.

"É uma experiência maravilhosa. É a chance de estar num país onde, apesar de não estarem todas as estrelas, existe uma equipe para comandar e um bom dinheiro", afirmou Maradona, em entrevista nesta quarta-feira para a tevê argentina TyC Sports.

Desempregado desde que deixou a seleção argentina, após a eliminação na Copa do Mundo na África do Sul, em julho do ano passado, Maradona assinou contrato de dois anos com o Al-Wasl e vai assumir o cargo em setembro, quando começa o campeonato local.

Atualmente, o Al-Wasl ocupa a quarta colocação no Campeonato dos Emirados Árabes Unidos, que acaba no próximo mês, e está sem treinador desde que o brasileiro Sergio Farías foi demitido em março. Agora, aposta alto no comando e no prestígio de Maradona.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMaradonaDubai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.