Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Maradona fará ?escala técnica? no Brasil

A passagem pelo Brasil que faria em breve o ex-astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona, consistiria somente em uma "escala técnica" antes de ser enviado para uma clínica para tratamento na Suíça. A afirmação foi feita em entrevista à Agência Estado pelo advogado de Maradona, Roberto Damboriana. Ele sustentou que a decisão ainda não está absolutamente definida, mas as chances de que isso aconteça são quase totais."Por enquanto, tudo está no condicional. Temos 90% de certeza que ele irá ao Brasil. No início desta semana a família Maradona e os médicos decidirão sobre a ida ao país vizinho e à Suíça", disse.Segundo o advogado, que além das funções jurídicas acumula o cargo informal de "porta-voz" da família do polêmico ex-jogador, a ida ao Brasil somente ocorrerá por causa dos vínculos de amizade que ligam "El Diez" (O Dez) - como Maradona é conhecido popularmente - com o ex-jogador Careca.O brasileiro é sócio de uma clínica de tratamento contra a dependência das drogas no interior de São Paulo. Segundo Damboriana, Careca, vendo o abalado estado de saúde de Maradona, decidiu convidá-lo a permanecer "um tempo" na clínica. "Os dois são grandes amigos", sustenta.O período em terras paulistas, no entanto, será breve. "No máximo, 15 dias", explica Damboriana. A estadia de Maradona no Brasil consistiria em um período de "adaptação", para depois ser levado - "hipoteticamente", segundo Damboriana - à Europa. "Mas, pode ser que Maradona fique mais do que duas semanas no Brasil. Talvez três ou quatro semanas...Não dá para saber".A adaptação seria necessária para que "El Diez" se acostumasse a estar fora da Argentina, com um contexto diferente de médicos. "Não haverá problemas para que possa compreender os brasileiros. No fim das contas, todos falamos portunhol", afirma rindo.O Brasil, pela similitude cultural, seria a parada intermediária antes de ser levado - se os planos não mudarem - à Suíça. Maradona ficaria em uma clínica no cantão de Lugano, setor suíço de língua italiana."A possibilidade de levá-lo à uma clínica na Alemanha ficou totalmente descartada pela questão idiomática. Maradona residiu na Itália durante quase dez anos. Fala italiano perfeitamente. Isso facilitará seu contato com os médicos, enfermeiros e outros pacientes da clínica", afirma o advogado.LÍDER - Damboriana afirma que entre os motivos de escolher a Suíça - como o lugar para fazer um tratamento que levaria meses - é que as clínicas especializadas nesse país encravado nos Alpes estão acostumadas a lidar com personalidades "famosas" e "líderes".Maradona, afirma o advogado, é as duas coisas: "o tratamento que ele precisa não é o comum. Trata-se de um paciente especial...ora bolas, é Maradona! Precisa de uma equipe de pessoas que saibam lidar com estas personalidades, mais ainda em seu caso, que além de ser famoso em todo o planeta, foi capitão da seleção".Se o tratamento correr bem, o advogado não descarta que possa ser implementada a idéia de que Maradona participe das Olimpíadas de Atenas, que serão realizadas em agosto.A participação de Maradona consistiria em carregar durante um breve percurso a tocha olímpica. "Mas isso só será possível se os tratamento der certo e se os médicos permitirem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.