Maradona pode se tratar em São Paulo

O ex-astro do futebol argentino, Diego Armando Maradona, passaria pelo Brasil a modo de "escala" antes de embarcar para a Suíça. Em território brasileiro, o polêmico "El Diez" ficaria internado em uma clínica especializada no tratamento contra a dependência das drogas. Rumores indicam que poderia ser em São Paulo. No entanto, os "maradonólogos" afirmam que sobre "El Diez" nada pode ser confirmado até um minuto antes de acontecer. Se a passagem pelo Brasil ocorrer, a estadia seria de umas poucas semanas. Logo depois, embarcaria para a terra dos relógios-cuco e dos bancos, onde o ex-jogador permaneceria por meses ou anos, realizando um tratamento a fundo. A alternativa de transferir Maradona para a Europa via Brasil é uma das opções especuladas intensamente pela família do ex-jogador. Seu médico pessoal, Alfredo Cahe, é mais favorável a um retorno à Cuba. O novo manager de Maradona, Omar Laborde, apóia a idéia de ir ao Brasil, embora não seja um entusiasta de levá-lo depois à Suíça. Mas, quem tomará a decisão final é Maradona, que ao longo dos próximos dias será preparado "psicoterapeuticamente" para essa mudança, segundo informou a Clínica del Parque, onde o ex-jogador está atualmente internado. "De acordo com o que havia sido programado, ele será levado para outro centro, para começar a segunda etapa do tratamento". O problema é que Maradona sonha em voltar à Cuba, onde realizou um controvertido tratamento contra as drogas. O ex-astro começou o tratamento em fevereiro do ano 2000 - pouco depois de uma overdose de cocaína que quase o mata - mas o abandonou em março deste ano. Na ilha caribenha é tratado como hóspede VIP pelo presidente cubano Fidel Castro. Embora entre os habitantes de Cuba o beisebol desperte mais paixões do que o futebol, Maradona é tratado como um semi-deus do Olimpo esportivo. Segundo Cahe, Maradona ficará na Clínica del Parque pelo menos até o fim da semana que vem. "Ali ele está bem, até perdeu 20 quilos", explicou. Nos próximos dias, afirma, será realizada uma grande reunião entre os médicos e a família para decidir o destino do ex-astro. Estadia breve - No Brasil, quem quiser agradar Maradona durante sua breve estadia ainda a definir, só precisa fazer elogios sobre Ronaldinho Gaúcho, a quem o roliço ex-jogador argentino admira profundamente. Segundo o ex-astro, Ronaldinho é "um bom sucessor"...do próprio Maradona. Mas, se quiser irritar o irascível "El Diez", é só falar bem de Pelé. Ao ouvir o nome do campeão brasileiro, o ex-capitão da seleção argentina semi-cerra os olhos de raiva, para depois disparar uma frase depreciativa sobre ele. Uma das que mais gosta de pronunciar é "Pelé é um burocrata branco".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.