Maradona provoca Higuaín em amistoso de 90 anos do Napoli: 'Eu não traio vocês'

Antigo ídolo do clube não foi para a Itália, mas mandou um recado em vídeo

Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2016 | 19h51

O Napoli venceu o Nice por 3 a 0 nesta segunda-feira, em amistoso realizado no estádio San Paolo, em comemoração pelos 90 anos do clube italiano. Apesar de não ter comparecido à festa, Maradona, principal ídolo da história do time, roubou a cena.

Por meio de um vídeo exibido no telão do estádio, ele mandou um recado aos torcedores e uma provocação ao centroavante argentino Gonzalo Higuaín, que recentemente trocou o Napoli pela rival Juventus. "Neste momento, mais do que nunca, as pessoas precisam de alguém que as apoie. Fiquem tranquilos porque eu os sustento. Eu não traio vocês. Agora pensemos em fazer uma boa equipe", provocou o eterno camisa 10 do clube.

"Que Higuaín faça o melhor aonde vá, (a história dele no clube) já acabou. Mas a história entre Maradona e Napoli nunca terminará. Um beijo grande ao presidente e a todos os napolitanos", acrescentou.

O cerca de 35 mil torcedores que estiveram presentes no estádio também não perdoaram Higuaín. O clube exibiu um vídeo com gols históricos do clube, mostrou inclusive alguns feitos pelo centroavante brasileiro Careca, companheiro de Maradona na década de 1980. Todos os gols marcados por Higuaín receberam vaias.

SUBSTITUTO DE HIGUAÍN

O amistoso serviu ainda para a apresentação do novo reforço, o atacante polonês Arkadiusz Milik, que assinará contrato nos próximos dias e substituirá Higuaín. Por fim, antes de a bola rolar, uma apresentação da Orquestra de São Carlo tocou o hino francês em homenagem às 84 vítimas do atentado de 14 de Julho, em Nice.

Em campo, Koulibaly foi o principal nome da partida ao marcar dois gols. O atacante senegalês abriu o marcador aos nove minutos do primeiro tempo. Mertens ampliou aos 24. Três minutos mais tarde, Koulibaly deu números finais ao confronto já na etapa inicial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.