Maradona quer conquistar Copa e Nobel para Avós da Praça de Maio

Maradona quer conquistar Copa e Nobel para Avós da Praça de Maio

A campanha pelo Nobel da Paz para as Avós da Praça de Maio, uma associação de mulheres cujos filhos ou netos foram sequestrados durante a ditadura argentina (1976-83), ganhou um novo promotor nesta terça-feira: Diego Armando Maradona.

ENRIQUE ANDRÉS PRETEL, REUTERS

15 de junho de 2010 | 16h08

Veja também:

 especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

O técnico da seleção da Argentina de futebol recebeu na terça-feira, no campo de treinamento da Universidade de Pretória, a presidente da organização, Estela de Carlotto, para demonstrar seu apoio.

"Maradona me transmitiu seu carinho e seu apoio à organização, à luta. O apoio dele, explícito ..., eu acho fantástico", disse Estela a jornalistas depois do treino.

No campo, um cartaz dizia: "Argentina apóia as Avós da Praça de Maio para o Nobel da Paz".

A filha de Carlotto, Laura Estela, foi sequestrada em 1977 pela ditadura militar autodenominada Processo de Organização Nacional que governou a Argentina entre 1976 e 1983.

Estela Carlotto iniciou sua atividade em 1978, liderando o grupo Mães da Praça de Maio, que depois se tornou Avós, e em agosto daquele ano os militares lhe entregaram o cadáver de sua filha.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Fernando Torres se despede do futebol no Japão em jogo contra Iniesta e Villa
  • Torcedores do PSG não querem mais Neymar em Paris
  • Merecido! Sampaio Basquete conquista o bicampeonato da LBF
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.