Ricardo Mazalan/AP - 9/6/2010
Ricardo Mazalan/AP - 9/6/2010

Maradona se irrita e chuta mão de torcedor em Dubai

O treinador argentino pediu desculpas pelo gesto, segundo divulgou a imprensa local

Angus McDowall, Reuters

23 de setembro de 2011 | 10h10

DUBAI - Diego Maradona, cuja mais recente empreitada é ser técnico do clube dos Emirados Árabes Unidos Al Wasl, foi alvo de críticas nesta sexta-feira depois de chutar a mão de um torcedor em Dubai.

Um vídeo publicado no YouTube mostrou o ex-capitão da seleção argentina, que conquistou a vitória na Copa do Mundo de 1986, tentando posar para uma sessão de fotos antes de um jogo, em frente a um banner pendurado na tela de arame que separava os torcedores do campo.

Depois de expulsar alguns fãs excessivamente entusiasmados que tentaram se aproximar dele, Maradona pareceu ficar mais irritado com um torcedor que ficava levantando o banner por trás.

Enfim, o argentino chutou a mão do torcedor com um toque que, apesar de leve, na cultura árabe onde os pés são considerados sujos, poderia ter sido uma ofensa.

Maradona pediu desculpas ao torcedor, segundo a mídia local. Depois do incidente, o Al-Wasl venceu o jogo contra o Emirates por 3 x 0, na segunda rodada da Copa Etisalat.

"Eu sou emocional, essa é a minha natureza. Eu sempre fui assim como jogador e técnico. Às vezes eu sinto como se fosse um jogador do al-Wasl", disse, segundo o site de esportes sport360.com, sediado em Abu Dhabi.

Maradona, um dos maiores jogadores da história do futebol mundial, já enfrentou diversos problemas dentro e fora de campo, como detenções, suspensões e períodos em clínicas de reabilitação.

Ele se juntou ao al-Wasl neste ano depois de perder o emprego como técnico da Argentina, depois que a seleção foi derrotada por 4 x 0 contra a Alemanha nas quartas de final da Copa do Mundo no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTMARADONATORCEDOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.