Maradona será comentarista na Venezuela durante a Copa do Mundo

Ex-jogador aceitou convite da emissora Telesur e participará de programa direto do Rio

O Estado de S. Paulo

24 de fevereiro de 2014 | 17h15

SÃO PAULO - Após treinar a seleção argentina no Mundial da África do Sul, em 2010, Diego Maradona voltará a ter vínculo direto com a Copa do Mundo. O craque argentino, que disputou quatro edições da competição (de 1982 a 1994), será comentarista da emissora venezuelana Telesur. O contrato foi assinado na noite deste domingo. O anúncio foi feito pelo próprio ex-jogador.

"Chegou o momento emocionante da minha vida de assinar este contrato que me liga à Telesur, aos meus amigos venezuelanos, ao presidente Maduro, e sobretudo ao comandante Chávez", disse Maradona, que participará de um programa de televisão todas as noites, direto do Rio de Janeiro.

O maior responsável pelo título argentino de 1986 já foi comentarista em outras duas Copas do Mundo. Em 1994, após ser flagrado no exame antidoping, trabalhou em uma emissora argentina. O fato repetiu-se no Mundial da Alemanha, 12 anos depois. Na ocasião, o ex-jogador esteve vinculado a uma televisão espanhola.

Maradona deixou o comando da seleção da Argentina em julho de 2010, logo após o términa da Copa da África do Sul, quando o time acabou eliminado pela Alemanha nas quartas de final. Desde então a equipe é treinada por Alejandro Sabella. A Argentina não conquista o título mundial há 28 anos. Em 1986, Maradona foi o grande nome do time treinado por Carlos Billardo. Em sete jogos da Copa do México, o camisa 10 marcou cinco gols, contra Itália, Inglaterra e Bélgica. Na final, deu a assistência para o gol da vitória sobre a Alemanha, marcado pro Burruchaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.