Maratona Tricolor já dura 8 horas

A maratona de comemorações do São Paulo pelas ruas da Capital está perto de completar 8 horas e não há uma previsão realista sobre o momento em que a caravana vai chegar ao estádio do Morumbi - seu destino final. Pela programação inicial, a delegação deveria chegar ao estádio por volta do meio-dia, mas somente depois das 14h45 foi que o trio-elétrico conseguiu chegar à Marginal do Interlagos - ainda muito distante do Cicero Pompeu de Toledo. A caravana Tricolor deixou o Aeroporto de Cumbica às 7h30 e deveria chegar à prefeitura de São Paulo às 9h. Mas não foi isso que aconteceu. O encontro com o prefeito José Serra se deu somente às 11h30. É que o grupo perdeu muito tempo na saída do aeroporto e na Via Dutra - que chegou a ficar interditada nos dois sentidos por longo período. No centro, milhares de torcedores esperavam os são-paulinos. Por volta do meio-dia, o trânsito na região central da cidade ficou praticamente paralisado e o caminhão que levava os jogadores quase não andava. De acordo com a Polícia Militar não há registro de incidentes graves até o momento. No trajeto até a Prefeitura, no entanto, o trio-elétrico enfrentou alguns problemas de infra-estrutura. Na marginal do Rio Tietê, o caminhão teve problemas para passar sob as pontes Jânio Quadros, Cruzeiro do Sul e Ponte das Bandeiras. Com altura máxima de 4,5 metros, os jogadores e outros membros da delegação tiveram de se abaixar - em alguns casos chegaram a se deitar no chão - para evitar um choque com o piso da construção.Já na região central, os obstáculos foram os fios de alta-tensão. Em muitas oportunidades, o goleiro Rogério Ceni teve de gritar com os companheiros para que tomassem cuidado com os fios de trólebus. Por conta disso, o caminhão avançava em velocidade bastante reduzida. Em ruas como a Brigadeiro Tobias e Senador Queiróz, os jogadores foram saudados por torcedores com papel picado atirados dos prédios. Durante boa parte do trajeto, os jogadores do São Paulo cantavam o hino do clube e canções populares. Vários atletas, entre Rogério ceni e Amoroso - pegaram o microfone e cantaram músicas de J. Quest, Skank ou Ivete Sangalo.CHEGADA:O avião trazendo os jogadores tricampeões mundiais pousou em Cumbica às 6h25. Os atletas desembarcaram numa área exclusiva, separados dos demais passageiros do vôo procedente de Frankfurt, na Alemanha - única escala da viagem desde o Japão. De acordo com estimativa da Polícia Militar pelo menos 7 mil pessoas esperavam os jogadores. No desembarque, Rogério imitou Romário e foi até a janela da aeronave saudar a torcida. Com a bandeira do São Paulo nas mãos o goleiro demonstrava muita alegria.A caravana ainda deve passar pelo Palácio do Governo, onde os atletas serão recebidos pelo governador Geraldo Alckmin. Em seguida, seguem rumo ao Morumbi, onde deverão dar a volta olímpica.Veja o caminho da caravana Tricolor:Via Dutra Marginal do Tietê Ponte das Bandeiras Av. Tiradentes Brigadeiro Tobias Senador Queiróz Avenida Ipiranga Av. São Luiz Xavier de Toledo Viaduto do Chá Prefeitura Largo São Francisco Av. 23 de Maio Av. Ruben Berta Av. Moreira Guimarães Rua Minura Alameda dos Aicás Av. Bandeirantes Ponte da Bandeirantes Marginal do Pinheiros Ponte Roberto Zucolo Av. Pajuras Av. Oscar Americano Av. Morumbi Palácio do Governo Avenida Morumbi Padre Lebret Estádio do Morumbi Veja o especial do Mundial de Clubes da Fifa e relembre a conquista são-paulina

Agencia Estado,

20 de dezembro de 2005 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.