Marcel promete classificar o Brasil

A chance de começar jogando que Marcel esperava surgiu no momento mais delicado da competição. Com a lesão muscular de Dagoberto - que nem participou do treino de hoje à tarde no campo do Colégio Alemão -, ele foi confirmado como titular para a partida de amanhã contra a Colômbia. "Vai ser o jogo mais importante da minha carreira. Estou muito motivado e vou fazer os gols que o Brasil precisa para se classificar para o quadrangular." Ele sabe que o jogo vale muito para todos os jogadores que foram convocados por Ricardo Gomes. No caso de o time ser eliminado, ficará uma mancha de fracasso que os acompanhará por muito tempo. "Não queremos entrar para a história pelo lado negativo, como aqueles que não conseguiram classificar o Brasil para a Olimpíada. Vamos passar pela repescagem e ganhar confiança para jogar o quadrangular e conquistar a vaga para Atenas. Queremos ver os torcedores felizes quando voltarmos para o Brasil." Marcel veio para o Pré-Olímpico na vaga que seria de Adriano, o homem de área que Ricardo Gomes pretendia trazer. Mas o atacante do Parma sofreu uma grave lesão muscular na coxa esquerda e ficou dois meses e meio sem jogar - voltou no meio da semana, quando atuou 60 minutos na derrota por 2 a 0 para a Lazio pela Copa da Itália. Seu 1,87 m e os 20 gols que marcou no Campeonato Brasileiro com a camisa do Coritiba chamaram a atenção do treinador, que o testou nos amistosos contra Corinhtians e Santos e gostou do que viu. No Chile, Marcel foi aproveitado nas quatro partidas da primeira fase e marcou um gol - contra a Venezuela. Sua maior participação foi no jogo contra o Uruguai, em que entrou no intervalo em lugar de Dagoberto. "Estava trabalhando para ter a chance de jogar 90 minutos e tentar ganhar a posição. Gosto de jogo decisivo como esse contra a Colômbia." Ele não sabe quantos gols de cabeça fez no Brasileiro, mas diz que foram "vários". E espera receber muitos cruzamentos para deixar sua marca amanhã. "Contra o Chile, fiquei pouco tempo em campo e quase fiz um no finalzinho. Vamos ter muitas jogadas pelas pontas amanhã e vou estar na área para conferir." Sua concentração no jogo é tanta que ele nem quis falar sobre sua transferência para o futebol coreano. "Ainda não está tudo certo, mas não estou nem pensando nisso. O que eu quero é aproveitar a chance de ser titular e ajudar o Brasil a se classificar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.