Marcelinho não é refém, diz assessor

O assessor de Marcelinho Carioca, James Arruda, negou nesta terça-feira que o jogador brasileiro esteja na condição de refém na Arábia Saudita, como chegou a ser noticiado no Brasil. ?Ele goza de total liberdade. Mora no setor das embaixadas - fica muito perto, inclusive, da embaixada brasileira e não existe nenhum tipo de hostilidade ou retaliação, seja por parte do clube, seja por parte do governo Saudita?, disse Arruda. ?A imagem de Marcelo como refém que se tentou difundir no Brasil não é procedente?, disse. Arruda disse ainda que o corte no fornecimento de energia elétrica não foi um problema específico do apartamento do jogador. ?Foi um problema de todo o condomínio, mas já foi sanado?, garantiu.O assessor admitiu, no entanto, que um dos passaportes do jogador (ele tem dois) está em poder do clube e só será liberado no momento em que a rescisão do contrato com o Al-Nasser estiver formalizada. Para ele, no entanto, este tipo de procedimento não deve ser considerado como retaliação. Arruda confirmou que o jogador está há quatro meses sem receber salários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.