Marcelinho quer gol na sua despedida

O atacante Marcelinho Paraíba tentará se despedir do Grêmio com um gol diante do Corinthians, domingo, no Morumbi, na decisão da Copa do Brasil. Será sua última partida com a camisa do clube gaúcho. Com o passe vendido por US$ 7 milhões para o Hertha Berlim, da Alemanha, ele já tem até data para o adeus a Porto Alegre: 28 de junho. Os dirigentes gremistas, porém, ainda não desistiram de tentar estender a sua permanência na equipe. "Vamos ver depois do jogo. Não queremos falar nada antes da final da Copa do Brasil", afirmou o presidente do Grêmio, José Alberto Guerreiro.Marcelinho teve o passe comprado junto ao Olympique de Marselha, da França, no início do ano e hoje é um dos maiores ídolos da torcida do Grêmio. Nos tempos em que jogava no São Paulo, o atacante costumava usar uma camiseta com a inscrição "100% Paraíba". No Sul, ele clareou o cabelo e também passou a dividir o coração com a terra natal. "Continuo sendo paraibano, mas aqui no Rio Grande me sinto como em casa", afirma.Além de principal atacante do Grêmio, Marcelinho é um ótimo cobrador de faltas, como seu xará corintiano. No treino de quinta-feira, marcou oito gols em 22 cobranças de falta, enquanto Zinho fez dois em 14 chutes. "Quero me despedir com o título, se for com um gol melhor ainda", disse o jogador, que diz ter sorte contra o Corinthians.No primeiro jogo desta final, Marcelinho desfalcou o time por causa da expulsão contra o Coritiba e por um detalhe, não ficou de fora também da segunda partida. Afinal, foi adiado seu julgamento pela primeira expulsão, contra o São Paulo, quando marcou três dos quatro gols gaúchos. No momento da expulsão na partida contra o Coritiba, feita pelo árbitro Antônio Pereira da Silva, o mesmo que apita domingo, Marcelinho chegou a chorar e a implorar perdão. "Fiquei muito triste, porque isso (ser expulso duas vezes em três jogos) nunca tinha acontecido antes comigo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.