Marcelinho se emociona com os cortes

Os jogadores desligados do grupo do Corinthians deixaram o CT de Itaquera sem falar com a imprensa. Já os que escaparam da degola treinaram hoje à tarde no Parque São Jorge, antes de viajar para Extrema, onde amanhã iniciam período de pré-temporada com duração de 15 dias. Não foi fácil esconder a tristeza e o abatimento pelos amigos que não estão mais no grupo. "Temos que ficar quietinhos com a decisão do Luxemburgo, mas quero deixar claro que a culpa pelas derrotas na Copa dos Campeões e na Copa do Brasil foi de todo mundo", assegurou Marcelinho,sem esconder as lágrimas. O atacante diz não temer pelo futuro dos que saíram, garantindo que não faltarão clubes para atuar. Mas confirmou, sem citarnome, que na hora que o treinador passou a relação dos desligados pelo menos um atleta chorou. "As dispensas já eramesperadas, fazem parte do futebol". O jogador não quis entrar em detalhes sobre a maneira como a relação dos jogadores dispensados foi transmitida. "Ninguémcontestou, apenas ouviu o Luxemburgo explicar que era uma coisa interna. Temos que estar preparados para tudo". O goleiro Gléguer procurou mostrar solidariedade ao goleiro Maurício ao invéz de especular em relação à possibilidade de ser onovo camisa 1 do Corinthians. "O Maurício fará falta por ser um grande amigo e um grande profissional", destacou. "Agora tenhoapenas que dar prosseguimento ao meu trabalho e não ficar pensando que um novo goleiro pode chegar ao Parque São Jorge". Já o zagueiro Scheitd demonstrou surpresa pela lista anunciada. "Confesso que não esperava as dispensas do Fábio Luciano e do João Carlos. Mas quem ficou tem condições de realizar umbom segundo semestre".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.