Marcelinho seguirá jogando no Japão

Os advogados do meia Marcelinho já mandaram um recado para seu cliente: ele deve permanecer no Japão e jogar normalmente pela Gamba Osaka. Ao contrário do que havia anunciado o defensor da Corinthians Licenciamentos, Marcelo Gômara, que defende a idéia de que o jogador não pode mais atuar por nenhuma equipe, o advogado João Paulo Morello afirmou que a história não é bem assim.Para ele, uma vez que o clube já deu baixa na carteira profissional do atleta, não existe mais a necessidade de um atestado liberatório para que Marcelinho possa atuar em outro time. "O contrato de trabalho já havia sido encerrado com a baixa na carteira", explicou o advogado de Marcelinho.Morello disse que, no momento, o principal ponto do processo é definir qual das partes "deu causa" à rescisão de contrato. Em outras palavras, quem começou a confusão. "A sentença, até o momento, considera o Marcelo responsável. Por isso, existe essa indenização (R$ 5.020.000,00)", observou Morello. "Mas vamos entrar com um recurso amanhã, chamado embargo de declaração." O novo parecer, que será apreciado pela 74ª Vara, deve sair na semana que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.