Marcelinho volta ao Parque São Jorge

Os dois dias de Marcelinho Carioca em São Paulo mexeram com o emocional do atacante. Hoje, o jogador reviveu sua época de Corinthians ao treinar no Parque São Jorge com o Vasco da Gama. Amanhã, às 16h, enfrenta outro ex-clube: o Santos, na Vila Belmiro. O reencontro com alguns dos velhos amigos corintianos foi especial, quase uma viagem. "Passou todo um filme na minha cabeça, desde a saída do hotel, pela marginal, até quando atravessei o portão de entrada do Parque São Jorge. Foi emocionante lembrar tudo isso, relembrar a sirene tocando no dia da minha apresentação. Até arrepia.Afinal, oito anos não são oito dias". Outra sensação especial - guardadas as devidas proporções - será o reencontro com o Santos e a Vila Belmiro. Marcelinho também guarda boas recordações da baixada santista e do presidente Marcelo Teixeira. "O Santos me recebeu de braços abertos quando eu estava numa situação difícil na minha saída do Corinthians. Vai ser outra emoção muito forte amanhã". Depois do treino, Marcelinho encontrou Vampeta. O volante corintiano fez questão de interromper o seu trabalho de fisioterapia, no vestiário, para reencontrar o companheiro no campo. Não satisfeito, puxou Marcelinho para dentro. Quem ficou do lado de fora, pôde ouvir a voz ofegante de Vampeta, que corria na esteira elétrica, conversando com o ex-companheiro. "E aí, Marcelo, e o Edmundo? Vocês têm brigado muito?", perguntou Vampeta. "Marcelinho mal teve tempo para responder. Em seguida, Vampeta sapecou. "Você não pode ver uma estrela que briga, heim Marcelo. A única estrela com quem você não conseguiu brigar fui eu". Depois da brincadeira, Marcelinho ainda convidou o amigo para participar da festa de aniversário do seu filho, Lucas, no sítio em Atibaia. Vampeta ficou de ligar depois do jogo entre Santos e Vasco. Quando Marcelinho saiu do vestiário, parecia com um nó na garganta. O repórter ainda perguntou se ele tinha ilusões de algum dia voltar ao Corinthians. Marcelinho não conseguiu dar a resposta. "Nem me pergunte isso". Marcelinho e o Corinthians ainda movem ações na Justiça um contra o outro. De sua parte, Marcelinho está disposto a parar com a briga, especialmente se tiver de voltar ao Parque São Jorge. No momento, porém, sua única intenção é ajudar o Vasco a dar a volta por cima no Campeonato Brasileiro. Para que isso aconteça, espera vencer o Santos amanhã, na Vila Belmiro. "Apesar dessas fortes emoções, estou muito feliz no Vasco da Gama, que também é preto e branco. Aliás, minha sina é jogar em times alvinegros".

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 18h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.