Juan Karita/AP
Juan Karita/AP

Marcelo atribui empate à 'dificuldade de adaptação' na altitude

Técnico do Cruzeiro reconhece que equipe sofreu com os 2.810 m de Sucre e acabou perdendo pontos no 0 a 0 com o Universitario 

Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2015 | 09h33

O técnico Marcelo Oliveira atribuiu o empate com o Universitario de Sucre à dificuldade do Cruzeiro de se adaptar à altitude de 2.810 metros da cidade boliviana de Sucre. Com seguidas falhas no ataque, o time mineiro acabou ficando no 0 a 0, na noite de quarta-feira, em sua estreia na Copa Libertadores.

"Tivemos uma dificuldade de adaptação à velocidade da bola, erramos o posicionamento também, e a equipe adversária usa isso muito bem, já sabíamos disso, eles botam velocidade e cobram todas as faltas, escanteios e laterais muito rápidos para tentar surpreender o adversário e utilizar o peso da altitude e nosso time sentiu", avaliou o treinador. 

Para Marcelo, o Universitario foi melhor no primeiro tempo por usar a altitude a seu favor. "Eles tiveram muito volume no primeiro tempo, mas sem oportunidades claras. Corrigimos no segundo tempo, Willian Farias já estava com o amarelo no setor de marcação e entrou o Willians, que foi muito bem no jogo, se posicionando melhor. Perdemos muito a segunda bola também no primeiro tempo", declarou o treinador.

As trocas na segunda etapa não corrigiram as falhas do Cruzeiro no ataque. "Acho que houve melhores oportunidades, com [Leandro] Damião, no contra-ataque e Willian que estava sozinho na última jogada dele em campo, mas acabou finalizando mal", pontuou Marcelo Oliveira.

As investidas do Cruzeiro, contudo, esbarraram na desvantagem numérica. Aos 38, Joel, que acabara de entrar em campo, fez entrava violenta no marcador e foi expulso de campo. O treinador avisou que terá uma "conversa" com o atacante e admitiu que o fato de jogar com um a menos prejudicou o time brasileiro no fim.Eu acho que em Libertadores quando você se encontra em circunstância ruim e não pode ganhar, tem que levar o empate porque certamente esse time no Mineirão será completamente diferente", afirmou, conformado com o empate sem gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.