Marcelo descarta acomodação após derrota do Cruzeiro

Após uma campanha avassaladora nas 26 primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro sofreu a terceira derrota nos últimos quatro jogos ao perder para o Coritiba por 2 a 1, no último domingo, mas o técnico Marcelo Oliveira negou que a queda do rendimento seja provocada por uma suposta acomodação com a vantagem confortável na liderança do Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

21 de outubro de 2013 | 08h21

"Hoje faltam oito rodadas e nós temos nove pontos (de vantagem) e um saldo de gols muito acima. Temos que estar alertas, todo jogo é decisivo para todo mundo. Temos que nos preparar bem esse semana, não tem acomodação, não tem zona de conforto, vamos trabalhar bastante e cuidar do time, para que a gente chegue muito forte", disse.

Marcelo, porém, ressaltou a necessidade do Cruzeiro voltar a vencer e jogar bem no Campeonato Brasileiro. "Não tem desespero, tem cobrança, tem indignação, tem que voltar a vencer e vencer bem, porque o caminho está traçado e temos que encurtar esse caminho passo a passo", comentou.

Apesar da derrota para o Coritiba, o Cruzeiro permanece na liderança folgada do Campeonato Brasileiro, com 62 pontos e nove de vantagem para o segundo colocado Grêmio. E Marcelo celebrou o tempo de preparação para o jogo com o Criciúma, sábado, no Mineirão, pela 31ª rodada, prometendo que vai aproveitá-lo para corrigir os erros da equipe.

"Temos uma semana, depois de muito tempo, para descansar um pouco, para reabilitar fisicamente alguns jogadores. Temos que trabalhar e cobrar o que não tem saído (corretamente), porque certamente no sábado, o Mineirão vai estar cheio, vamos nos impor novamente, com um time mais descansado, com o mesmo poder ofensivo e equilíbrio de toda a equipe, para buscar mais uma vitória e seguir o nosso caminho", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.