Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Marcelo diz que Neymar jogará no Real algum dia e vê seleção pronta

Lateral-esquerdo aponta Espanha, Alemanha, Portugal e Argentina entre os favoritos

Almir Leite, enviado especial / Londres, O Estado de S.Paulo

07 Junho 2018 | 15h02

Às vésperas da Copa do Mundo, O lateral-esquerdo Marcelo disse que não sabe quando Neymar vai jogar no Real Madrid, mas tem certeza de que um dia isso irá acontecer. Foi mais longe: afirmou que o craque da seleção brasileira pode muito bem jogar junto com Cristiano Ronaldo e que a chegada de um nada tem a ver com a saída de outro, pois o português não é dono do clube.

+ Neymar treina entre os titulares e começará em campo no amistoso de domingo

+ Renato Augusto treina com a seleção e afasta chance de corte da Copa do Mundo

+ A uma semana da Copa do Mundo, Brasil segue em 2º lugar no ranking da Fifa

"Cristiano não é dono do Real Madrid. Porque o Cristiano está, o Neymar não pode? O Neymar tem sempre as portas abertas do Real Madrid, algum dia vai jogar no Real", disse Marcelo, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira no CT do Tottenham. "O Real tem que sempre buscar os melhores jogadores."

Sobre uma possível saída de Ronaldo do clube merengue, que tem sido fortemente comentada na imprensa europeia, Marcelo afirmou esperar que isso não aconteça. "Espero que ele fique, estou doido para ele ficar."

Ao falar sobre a seleção brasileira, Marcelo disse que a equipe já está pronta para disputar a Copa do Mundo da Rússia, mas precisa evoluir a cada dia que passa. "Está pronta sim, mas como qualquer seleção normal, vai melhorando a cada treinamento, fazendo ajustes. Na estreia, vamos melhorar algum posicionamento", disse. "Mas a seleção está pronta há muito tempo."

 

Autor de um gol contra na estreia do Brasil na Copa de 2014, na vitória por 3 a 1 sobre a Croácia, o lateral-esquerdo do Real Madrid disse que a estreia contra a Suíça, agora, será diferente. "Não tem como eu pensar no início da outra Copa, em que fiz o gol contra. É passado. Pode acontecer com qualquer jogador. O mais importante é manter o equilíbrio e sair de uma situação ruim, e acho que consegui fazer."

Apesar de dizer que a seleção está pronta, Marcelo não quis assumir a condição de favorito para o Brasil. Ponderou que há outras seleções fortes. "É cedo para falar porque tem que ver como vai ser na segunda fase. Acho que são as seleções de sempre, Espanha, Alemanha, Brasil, Portugal também, que ganhou a Eurocopa, tem Argentina. Fico até com medo de falar. Pode acontecer de tudo numa Copa do Mundo, período curto com muita qualidade", afirmou o lateral-esquerdo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.