Marcelo exalta tranquilidade do Cruzeiro em virada

Marcelo exalta tranquilidade do Cruzeiro em virada

Técnico elogia 'tranquilidade' dos jogadores para virar mais um jogo no Mineirão. Domingo, o adversário será o São Paulo, vice líder

Estadão Conteúdo

12 Setembro 2014 | 08h49

Líder disparado do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro foi surpreendido no primeiro tempo diante do Bahia e, mesmo atuando em casa, saiu atrás no placar na partida da última quinta-feira. Mas no segundo tempo os mineiros mostraram porquê são o time a ser batido da competição e conseguiu a virada. Esta tranquilidade para buscar a virada foi exaltada pelo técnico Marcelo Oliveira.

"O lado bom é esse, os jogadores não ficaram desesperados, estavam conscientes de que poderiam modificar a situação. Ajustamos e buscamos uma vitória um pouco sofrida. Aparentemente esse sofrimento de hoje pode ser ruim, mas também pode ser fortalecedor. Isso serve para nos indicar que não será nada fácil, e que, em qualquer jogo, a gente tem que estar muito firme", declarou o treinador após o apito final.

Apesar de celebrar o resultado e o desempenho cruzeirense no segundo tempo, Marcelo viu o confronto de quinta-feira como uma mostra da dificuldade que seus comandados ainda vão enfrentar no Brasileirão. "O Campeonato Brasileiro realmente é muito difícil. Até mesmo quando se joga o primeiro colocado contra o último, há dificuldade, assim como tivemos hoje."

Se diante do lanterna o Cruzeiro já teve dificuldade, pode esperar um duelo complicado contra o atual segundo colocado São Paulo, que tem crescido na competição e já ameaça a tranquilidade mineira na ponta. As duas equipes se enfrentam neste domingo, no Morumbi, pela 21.ª rodada.

"Nós temos que comemorar a vitória de hoje no vestiário, depois que sairmos já iremos pensar no próximo compromisso, que é esse contra o São Paulo. Confronto que, por si só, já é um clássico do futebol brasileiro, pela grandeza das equipes e, agora, pela classificação, ele se torna ainda mais importante. É uma oportunidade deles tentarem diminuir a diferença e também uma grande chance para gente aumentá-la. Será um grande jogo, então vamos nos preparar muito e nos mobilizar para encarar essa decisão", comentou Marcelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.