Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Marcelo Fernandes critica protocolo da CBF antes dos jogos

Para técnico do Santos, cerimonial atrapalha o aquecimento

O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 10h30

O técnico do Santos, Marcelo Fernandes, conciliou lamentações pelo empate da equipe com o Atlético-MG, nesta quarta-feira, com críticas à CBF após a partida, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. O grande alvo de reclamação foi o protocolo da competição, que segundo ele, atrapalhou a equipe de fazer o aquecimento correto.

Antes dos 2 a 2 no estádio Independência o Santos chegou ao local atrasado e teve que apressar o trabalho pré-jogo. "A CBF tem tanto protocolo, mas o aquecimento é muito mais importante para um profissional que vai fazer a sua partida", comentou o treinador. "Tem tanto detalhe que é até ruim para o atleta. Tem que entrar junto dentro de campo, passar por aquele arco, igual na Europa", criticou.

O treinador contou que somente os goleiros puderam aquecer no gramado, enquanto o restante do elenco teve que fazer o trabalho em um vestiário considerado apertado. Como houve pouco tempo, Marcelo Fernandes apontou essa pressa como a culpada pela lesão muscular do volante Elano apenas com 13 minutos de partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.