Marcelo Lippi, campeão com a Itália, quer voltar a trabalhar

Depois de um ano de férias, técnico italiano diz estar preparado para voltar a comandar um time

EFE

25 de outubro de 2007 | 14h48

O técnico Marcello Lippi, que após levar à seleção italiana à conquista da Copa do Mundo da Alemanha decidiu tirar um ano de férias, manifestou nesta quinta-feira publicamente seu desejo de voltar a trabalhar. "Não estou pensando em nenhum clube em particular; apenas tomei consciência de que tenho vontade de voltar ao trabalho", declarou Lippi. Após comandar a Itália na conquista do título mundial de 2006, o técnico decidiu não aceitar a proposta de renovação realizada pela Federação Italiana de Futebol (FIGC), nem as que chegaram de outras partes, com o objetivo de "tirar um ano tranquilo". Nos últimos dias, a imprensa italiana vem especulando sobre uma possível volta de Lippi ao comando da Itália, ou uma suposta ida para o Milan, no lugar Carlo Ancelotti. "O Milan tem um grande treinador, que tem uma relação fantástica com o ambiente do clube. Agora vive uma certa dificuldade, mas o clube e ele mesmo voltarão à dimensão natural. O Milan é uma grande equipe", disse.Sobre o atual técnico da seleção italiana, Roberto Donadoni, que lhe substituiu no cargo após o Mundial da Alemanha, Lippi afirmou ser "uma pessoa de grande nível, sob todos os pontos de vista".

Tudo o que sabemos sobre:
seleção italianaCopa 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.