Jean-François Monier/AFP
Jean-François Monier/AFP

Lyon teria demitido brasileiro por soltar gases e rir de colega no vestiário; zagueiro nega

Marcelo, de 34 anos, teve contrato encerrado com a equipe francesa em janeiro após mau comportamento

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2022 | 12h33

Cerca de nove meses após ser dispensado do time principal do Lyon por mau comportamento, os motivos que levaram o clube a não contar mais com o zagueiro brasileiro Marcelo vieram à tona. Segundo o canal ESPN, o defensor de 34 anos teria soltado gases de maneira contínua no vestiário, além de não respeitar o momento de fala de um colega de equipe. Os colegas franceses não gostaram do seu comportamento, tampouco a comissão técnica. O jogador foi às redes sociais nesta terça-feira e negou a acusação.

As atitudes de Marcelo ocorreram logo depois da derrota para o Angers por 3 a 0, fora de casa, pela segunda rodada do Campeonato Francês. Além dos incessantes flatos, o zagueiro teria sido flagrado rindo durante o discurso do capitão Leo Dubois após a partida, o que não foi visto com bons olhos pelo técnico Peter Bosz e Juninho Pernambucano, então diretor esportivo do clube. 

Na ocasião, o Lyon emitiu uma nota oficial afirmando que o comportamento do zagueiro "não correspondia às ambições do clube", por isso ele estava sendo colocado para treinar com o time B, mas sem explicar o real motivo da punição. "A direção esportiva do Olympique Lyonnais recorda a todos os jogadores que eles devem ter comportamento e compromisso firmes para alcançar, sem demora, os resultados que correspondem às ambições do clube", apontou a nota. 

Marcelo era considerado um dos líderes do elenco do Lyon e havia renovado contrato poucos meses antes do início da temporada, iniciada em julho. Porém, o clube decidiu encerrar o vínculo com o brasileiro em janeiro, quando o defensor acertou com o Bordeaux, atual lanterna do Campeonato Francês. Marcelo não se pronunciou sobre o episódio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.