Marcelo nega que Real tenha 'puxado o freio de mão'

Time venceu o modesto Bate Borisov por 2 a 0 na estréia na Liga dos Campeões e saiu vaiado de campo

EFE,

18 de setembro de 2008 | 12h24

O lateral-esquerdo brasileiro Marcelo, do Real Madrid, negou que a equipe espanhola tenha se poupado e "puxado o freio de mão" na vitória de 2 a 0 da última quarta sobre o Bate Borisov, de Belarus, pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "Não puxamos o freio de mão. Começamos muito bem e queríamos continuar como tínhamos iniciado. Porém, às vezes as coisas não saem. É preciso ter paciência", declarou o lateral brasileiro, que jogou os 90 minutos na partida. Sobre as vaias da torcida madrilenha ao final do jogo, Marcelo respondeu que "é normal, pois em uma equipe grande como o Real Madrid a torcida quer espetáculo". Os gols da vitória do Real Madrid foram marcados pelo lateral-direito Sérgio Ramos e pelo atacante holandês Ruud Van Nistelrooy.  DESFALQUEO volante argentino Fernando Gago desfalcará o Real Madrid por quatro semanas devido à lesão sofrida na partida de ontem contra o Bate Borisov, pela Liga dos Campeões. O jogador foi substituído aos 35 minutos do primeiro tempo após sentir um problema na coxa esquerda. Segundo boletim médico divulgado pelo clube espanhol, Gago sofreu uma ruptura fibrila no bíceps femoral da coxa esquerda. O prazo de recuperação foi estimado em quatro semanas, de acordo com o Real Madrid. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.