Marcelo Oliveira critica campo e pede Cruzeiro veloz

O Cruzeiro terá que superar dois adversários para vencer o Villa Nova neste sábado, pelo Campeonato Mineiro. Além do oponente, terceiro colocado na competição, o time celeste enfrentará o péssimo estado do gramado do Estádio Castor Cifuentes. Pelo menos essa foi a análise do técnico Marcelo Oliveira, que deu a receita para que a equipe deixe o campo com a vitória: velocidade e toque de bola.

AE, Agência Estado

29 de março de 2013 | 15h40

"Movimentação, criatividade, jogadas pelo lado do campo. Bolas aéreas bem executadas. É um jogo que tem apelo grande de bola aérea, porque não tem uma condição normal de jogo por baixo. Tudo isso traz dificuldade para um jogo importante como esse", declarou o treinador.

Apesar de criticar o gramado, Marcelo Oliveira garantiu que ele não poderá ser utilizado como desculpa caso a equipe não consiga a vitória. "Eu já joguei e comandei equipes em Nova Lima com o gramado em condições até piores. Em algumas situações, não tem como não tocar de primeira, mas o ideal é que você domine e toque para que o passe saia certo."

Independentemente do campo, o treinador sabe que o Cruzeiro enfrentará muita dificuldade neste sábado. Além de ser terceiro colocado no estadual, o Villa Nova tem a melhor defesa da competição e tem dado trabalho principalmente quando atua em casa.

"Espero um jogo difícil. Historicamente, eles sempre fazem jogos complicados lá. É um time bem armado, que passa por um momento bom. Inclusive, pela colocação das duas equipes será um jogo bastante disputado e acirrado", avaliou.

Confira a lista de relacionados do Cruzeiro para o jogo:

Goleiros: Fábio e Rafael

Laterais-direitos: Ceará e Mayke

Zagueiros: Léo, Paulão e Thiago Carvalho

Laterais-esquerdos: Egídio e Everton

Volantes: Leandro Guerreiro, Nilton e Ueliton

Meias: Diego Souza, Elber, Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Tinga

Atacantes: Borges, Dagoberto e Vinícius Araújo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.