Marcelo Oliveira exalta a defesa corintiana em derrota do Cruzeiro

Técnico do líder diz que sua equipe até foi bem, dominou a posse de bola, mas não soube superar o ferrolho armado por Mano Menezes 

Estadão Conteúdo

09 de outubro de 2014 | 10h09

O técnico Marcelo Oliveira atribuiu ao forte sistema defensivo do Corinthians a derrota do Cruzeiro por 1 a 0 para o time paulista na noite de quarta-feira, no Mineirão, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele destacou que a sua equipe teve mais volume de jogo, mas acabou sendo batido por um adversário que foi eficiente para aproveitar uma das poucas oportunidades de gol que teve no confronto.

"O adversário é um time muito consistente defensivamente e marcou muito os laterais, o último homem deles também marcava os volantes e isso criou uma dificuldade para o Cruzeiro, que teve bom volume. Tanto no primeiro tempo quanto no segundo nos tivemos mais posse de bola no campo do adversário. O Corinthians faz muito isso, joga por uma bola parada ou por um erro do rival e acabou fazendo o gol dessa forma", disse. 

Marcelo acredita que faltou ao Cruzeiro o brilho de algum jogador para superar a defesa corintiana. O treinador destacou que o tropeço, evidentemente, não estava nos planos do seu time, mas pediu para ninguém no elenco se abater com o resultado negativo.

Get Adobe Flash player
"Insistimos muito, tentamos pelos lados do campo, tentamos modificar o time e não foi suficiente. Achei que faltou uma jogada individual, um lance para entrar nessa defesa com uma tabela curta, que pudesse às vezes abrir o espaço. No segundo tempo alçamos muitas bolas na área, facilitando para o adversário. Não estava nos planos, pensávamos numa vitória, mas estamos fortes e não podemos nos abater", afirmou. 

Apesar da derrota, o Cruzeiro segue na liderança do Campeonato Brasileiro, com 56 pontos. O time volta a entrar em campo no próximo domingo, quando vai enfrentar o Flamengo, no Maracanã, pela 28ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.