Rafael Arbex/Estadão Conteúdo
Rafael Arbex/Estadão Conteúdo

Marcelo Oliveira lamenta a falta de eficiência do ataque

Treinador reconhece que Palmeiras não soube ser efetivo na Arena

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2015 | 14h53

Marcelo Oliveira reconheceu que, apesar do bom volume do jogo, o Palmeiras não soube ser efetivo no ataque na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, no Allianz Parque. Neste domingo, foi a décima partida do treinador à frente da equipe, que havia sofrido até então apenas uma derrota, em sua estreia.

"Erramos muito na parte técnica, apesar de estar no ataque, ter volume bom de jogo. Criamos poucas oportunidades claras. Foram apenas chutes de fora e cabeceios", disse.

O treinador lamentou sobretudo a falta de inspiração aos seus homens de frente. "A jogada individual, o toque diferente e a bola bem enfiada são importantes. Não fizemos isso com tanta eficiência."

Marcelo Oliveira, no entanto, saiu em defesa de Rafael Marques, que foi muito mal no primeiro tempo e acabou substituído por Kelvin no intervalo. Segundo o treinador, o atacante não estava 100% fisicamente e ainda foi prejudicado pelo forte calor que fez ontem pela manhã em São Paulo. "O Rafael não produziu tudo o que sabe porque estava com sinusite, tomando remédio, antibiótico, e o tempo estava muito quente", justificou.

Com relação à defesa, o treinador criticou o fato de Walter ter sobrado sozinho no lance que definiu a partida. Segundo Marcelo Oliveira, aquela jogada foi treinada durante a semana porque a bola parada é um dos pontos fortes do adversário.

"Sabíamos que o Atlético-PR, como time bem organizado, jogaria pelo contra-ataque e a bola parada. Houve um descuido e eles fizeram um gol", disse o técnico. "Nossa marcação é individual, não pode aparecer alguém sozinho. Pagamos caro pelo erro."

O volante Gabriel, com uma torção no joelho esquerdo, preocupa para a partida de domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão. O jogador é considerado fundamental na engrenagem da equipe. "Esperamos que não seja nada grave. Ele vem jogando junto com o Arouca há muito tempo e os dois estão muito bem entrosados", disse Marcelo Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.