Marcelo Oliveira lamenta gol sofrido no início do jogo pelo Cruzeiro

Treinador acredita que gol dificultou para a equipe, que precisava marcar três para se classificar

Agência Estado

15 de maio de 2014 | 08h41

BELO HORIZONTE - O técnico Marcelo Oliveira não escondeu a sua decepção com a eliminação do Cruzeiro na Copa Libertadores, decretada na noite desta quarta-feira com o empate por 1 a 1 com o San Lorenzo, no Mineirão. O treinador lamentou o fato de que o seu time tomou um gol logo aos 9 minutos do primeiro tempo, o que acabou sendo um grande baque, pois o clube mineiro já havia sido derrotado por 1 a 0 no duelo de ida das quartas de final e assim passou a precisar de três gols para seguir em frente na competição.

"O que deveria acontecer é o Cruzeiro sair na frente, apertar e nós tentamos isso. Ter levado o gol primeiro mudou a história do jogo. O time desorganizou um pouco no primeiro tempo e só no segundo tempo que atuamos de uma maneira completamente diferente. Nós esperávamos avançar muito mais na competição, infelizmente não foi possível", afirmou o comandante.

Marcelo Oliveira elogiou o espírito de luta exibido pelo time, que conseguiu buscar o empate no segundo tempo, mas ele admitiu que faltou mais eficiência. "Nós tivemos equívocos, erramos e acertamos, fomos infelizes em alguns momentos e faltou competência em outros também. Mas é muito bom saber que o grupo do Cruzeiro pode olhar um para a cara do outro e, com tranquilidade, saber que cada um deu o seu melhor", completou.

O goleiro Fábio, por sua vez, exaltou o papel da torcida cruzeirense, que seguiu acreditando na classificação, embora a equipe da casa precisasse de uma vantagem de 3 a 1 para ir às semifinais. "Nós agradecemos o apoio do torcedor. Sabemos de todo o empenho, do sacrifício para vir ao estádio para nos apoiar. Mesmo sofrendo o gol no começo, a torcida não parou de incentivar. Nós agradecemos muito esse reconhecimento no final da partida. Eles que estão de parabéns por estarem sempre juntos do Cruzeiro, independentemente das adversidades", declarou.

O capitão cruzeirense também fez questão de enfatizar que o Cruzeiro exibiu raça diante do San Lorenzo. "A equipe lutou, teve muitas chances para conseguir a classificação, mesmo tomando o gol no começo, então temos que destacar a dedicação de todos os jogadores, que saíram esgotados", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.