Marcelo Oliveira minimiza desgaste: 'Não acontece somente com o Cruzeiro'

O Cruzeiro tentou de tudo para mudar a data da segunda partida da semifinal do Campeonato Mineiro e não precisar entrar em campo no domingo, dois dias antes de jogo chave da Copa Libertadores contra o Universitário de Sucre, na terça-feira. Não conseguiu e agora vai ter que lidar mais uma vez com o cansaço.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 18h04

Sem outra solução, o técnico Marcelo Olivera baixou o tom e minimizou o problema com o calendário. "Isso não acontece somente com o Cruzeiro. Vários outros times estarão jogando estaduais e disputando vaga na Libertadores. Embora não seja o ideal jogar jogos importantes e decisivos num período tão curto, a gente sempre trabalha com a perspectiva do positivo, do melhor. Vamos jogar em casa, diante da torcida, e temos totais condições de avançar nas duas competições", garante o treinador.

Nesta sexta-feira, ele fechou o treino da equipe na Toca da Raposa e fez mistério sobre a equipe que escalará para enfrentar o Atlético-MG. Como o Cruzeiro jogou terça-feira em Buenos Aires, o elenco está cansado. Além disso, há a preocupação com a condição física dos atletas para a sequência da temporada, incluindo aí o jogo contra o Universitário.

O treinador justificou o mistério para tentar surpreender o Atlético. "Sempre há a possibilidade de se fazer uma jogada diferente, uma bola em movimento ou se precaver em relação ao nosso adversário."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroCampeonato Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.