César Greco/Estadão
César Greco/Estadão

Marcelo Oliveira pede para Palmeiras não se iludir com má fase corintiana

Para volante, equipe deve evitar o favoritismo antes de clássico deste domingo pelo Campeonato Paulista

Fábio Hecico, Agência Estado

13 de fevereiro de 2014 | 16h13

SÃO PAULO - O volante Marcelo Oliveira afirmou nesta quinta-feira, em entrevista coletiva na Academia de Futebol, que o Palmeiras não pode se iludir com a fase ruim vivida pelo Corinthians, que hoje ocupa a lanterna do Grupo B do Campeonato Paulista e acumula quatro derrotas e um empate nos últimos cinco jogos. Os dois times travarão clássico neste domingo, às 16 horas, no Pacaembu, pela oitava rodada do torneio estadual, e o atleta lembrou que o histórico equilibrado do confronto fala por si só, assim como a rivalidade, para que os palmeirenses não assumam favoritismo antes do duelo.

"É sempre um jogo duro, e já vi várias vezes quem está em má fase ganhar. Também já vi quem está bem confirmar favoritismo, mas é um jogo diferente, um campeonato à parte. Não podemos ficar pensando no momento que o Corinthians vive, pois é um time de muita qualidade. Estamos nos preparando para um grande jogo", ressaltou Marcelo Oliveira, garantindo que o Palmeiras entrará em campo confiante, mas com humildade. "É sempre ruim perder um clássico, e maravilhoso para quem vence. Estamos focados, com os pés no chão, para fazer de tudo para sair com a vitória", enfatizou.

O Palmeiras não consegue vencer o Corinthians em um clássico desde 2011, quando derrotou o rival por 2 a 1, em Presidente Prudente, e o volante admite que este jejum é motivo de incômodo para os jogadores. "A gente fala muito disso no vestiário, para quebrar esse tabu, e será mais um motivo de alegria se ganharmos. Será um jogo muito difícil, mas tenho certeza de que empenho e raça não vão faltar para sairmos felizes do Pacaembu", prometeu.

Em 2012, o Corinthians chegou a bater o Palmeiras por 2 a 1, no Pacaembu, em um jogo no qual Tite, então técnico do time, poupou titulares visando o duelo de ida da final da Libertadores, contra o Boca Juniors, em Buenos Aires. Na ocasião, os palmeirenses chegaram a admitir certo favoritismo pelo fato de o rival atuar com uma equipe reserva, mas os corintianos surpreenderam ao vencerem de virada, com dois gols de Romarinho.

Marcelo Oliveira, porém, lembrou que esse é um jogo que ficou no passado e que o importante agora é "saber a grandeza do clássico" e mostrar força para encerrar o jejum em duelos contra o Corinthians. "Se você perde um jogo contra um rival, fica ruim, as pessoas ficam te cobrando, te xingando, e você escuta um monte de coisa na rua", destacou o atleta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.