Marcelo Oliveira quer Valdivia, mas meia deve deixar o Palmeiras

Técnico tentou levar o chileno para o Cruzeiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2015 | 16h19

Um dos pedidos do técnico Marcelo Oliveira durante a negociação com o Palmeiras foi manter o meia Valdivia no elenco, mas a resposta do diretor de futebol, Alexandre Mattos, não foi das mais animadoras para o novo treinador do Palmeiras. O dirigente disse que não deve mudar a proposta enviada ao jogador e acredita que ele não vá ficar. 

O Palmeiras ofereceu R$ 120 mil mensais e mais R$ 60 mil por jogos em que for titular. O chileno já avisou que por esse valor não tem nem conversa, já que seu salário atual é de R$ 400 mil. Quando ainda estava no Cruzeiro, Marcelo Oliveira pediu para a diretoria celeste tentar o acerto com o jogador, que tem contrato até o dia 17 de agosto, mas as conversas não foram adiante.

Valdivia está com a seleção chilena para a disputa da Copa América e não se sabe ao certo nem mesmo se ele voltará a defender o Palmeiras após a competição continental. São grandes as chances dele já definir seu futuro e não vestir mais a camisa do Palmeiras. O meia não tem uma relação muito amigável com o diretor Alexandre Mattos, ao contrário de Paulo Nobre, que gosta do jogador e até defende sua renovação. 

Além de Valdivia, Marcelo Oliveira também falou sobre reforços em outros setores. Manoel e Dedé, ambos do Cruzeiro e que trabalharam com o treinador, estão na mira. A diretoria ainda pretende ir atrás de um atacante de área, além de Alecsandro, que deve ser anunciado a qualquer momento e até já treinou com os novos companheiros nesta quarta-feira. Lucas Barrios, do Spartak de Moscou, continua sendo a primeira opção, mas os dirigentes já observam outros nomes. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.